NOSSAS REDES

ACRE

Vítimas de acidente com o barco em Cruzeiro do Sul se preparam para voltar pra casa

Contilnet, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

José Francisco do Nascimento, 49 anos; Francisco Rodrigues da Rocha, 49 anos; Francisco Rodrigues de Oliveira, 60 anos; João Oliveira da Silva, 32 anos, foram transferidos para o HRAN cinco dias depois do acidente com o barco no Rio Juruá, ocorrido no dia 7 de junho.

Os pacientes seguem internados em enfermaria, recebendo curativos especiais e já se preparando para a volta ao lar. “Os pacientes estão já com curativos de longa duração, fazendo fisioterapia com a equipe e com previsão de alta para semana que vem”, informou o chefe Unidade de Queimados do HRAN, José Adorno.

Ainda se recuperando pela perda da irmã Simone Souza Rocha, 24 anos, primeira vítima fatal do acidente,   Gleidson Rocha recebeu com alegria a notícia da alta médica do pai dele, Francisco Rodrigues Rocha, também internado no HRAN.  “Lá tenho minha mãe e mais quatro irmãos esperando por nós. Aqui fomos muito bem recebidos e cuidados, só tenho a agradecer “, disse Gleidson.

Vítimas do acidente recebem atendimento no Hospital Regional da Asa Norte. (Foto: cedida)

Distante da capital federal cerca de 200 Km, em Goiânia, outro cruzeirense, Romário Lima, acompanha com atenção a recuperação de Jucicleia Ferreira da Silva, 42 anos, internada no Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).

Ainda em estado grave, porém estável, Jucicleia tem reagido bem ao tratamento. “A paciente tem apresentado significativa melhora nos  padrões de respiração. Deve este final de semana se submeter a novo desbridamento cirúrgico (procedimento para retirada dos tecidos queimados), seguindo em tratamento que deve ainda durar de 30 a 60 dias”, informou José Adorno.

Devido à gravidade dos ferimentos que sofreu, Jucicleia foi uma das últimas a ser transferida para tratamento fora de domicílio. “Tivemos que  aguardar que o quadro clínico estabilizasse para que ela pudesse ser transportada”, explicou a coordenadora da Central de Leitos e Cirurgias da Regulação Estadual do Acre, Paula de Faria Mariano.

“Aqui chegando ela recebeu todos os cuidados. Estamos sendo muito bem atendidos, acompanhados por assistente social, psicólogo. Comparado ao estado em que chegou aqui ela já tá bem melhor, sem a necessidade de sedativos para  dormir”, informou o acompanhante de Jucicleia, Romário Lima.

Moradora do seringal Novo Horizonte, em Marechal Thaumaturgo, Jucicleia  tinha ido a Cruzeiro do Sul acompanhar o marido Valdir Torquato para exames clínicos. O casal viajava com o filho P.V. , de 4 anos. A família havia embarcado para retornar para casa, quando sofreu o acidente. Valdir Torquato e o filho, de 4 anos, foram transferidos para o tratamento especializado no Hospital João XXIII, onde continuam internados.

Centro de referência no Acre

A alta dos pacientes do HRAN está prevista para a próxima sexta-feira (28) e será acompanhada pela secretária de Saúde do Acre, Mônica Kanaan Machado. O retorno dos  pacientes ao Acre não é a única boa notícia. Além da visita ao HRAN, em Brasília, a secretária de Saúde cumpre agenda com o presidente da Sociedade Brasileira de Queimados (SBQ), José Adorno.

Durante reunião serão abordados os  procedimentos formais para viabilizar a instalação de uma unidade do centro de queimados em Rio Branco. “Com isso vamos evitar tratamento fora de domicílio, como aconteceu com os queimados da explosão no rio Juruá”, disse a secretária ao agradecer a colaboração da SBQ e unidades de Brasília, Belo Horizonte e Goiânia no atendimento às vítimas do acidente em Cruzeiro do Sul.  A implantação do centro de queimados em Rio Branco contará com o apoio e treinamento da SBQ

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco