NOSSAS REDES

ACRE

Vídeo: Brasileiros presos no Peru são acusados de roubo de fuzis e enviados para presídios da Bolívia

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Dias depois, seis foram detidos no lado peruano em uma área rural. Foram localizados coletes, pistola e após interrogatório, alguns dos fuzis também foram encontrados.

O assalto ao posto das Forças Armadas na cidade de Porvenir, interior do estado de Pando, lado Boliviano, na noite de 16 de junho passado, está quase todo solucionado. Nesse meio, os principais envolvidos seriam brasileiros que levaram nove fuzis, cinco pistolas, carregadores e munição, além de deixar policiais feridos.

Desde então, os trabalhos na tentativa de recuperar e prender os acusados, além das polícias da Bolívia, envolveu autoridades do Peru e do Brasil, pelo Acre. Nestes últimos cinco dias, algumas pessoas foram detidas em Cobija/Bolívia, e um dele estaria com uma das pistolas.

Odílio Bezerra da Costa, vulgo ‘Diabão’, foragido da justiça acreana acusado de homicídio, foragido do presídio FOC, entre outros crimes, foi detido na cidade de Cobija, com posse de uma das pistolas roubadas do quartel. Este foi transferido para o presídio em La Paz, onde espera seu julgamento.

Forte aparato policial foi montado para levar os brasileiros para audiência.

Dias depois, seis foram detidos no lado peruano em uma área rural. Foram localizados coletes, pistola e após interrogatório, alguns dos fuzis também foram encontrados. Natanael David Sarmiento da Silva, Jackson Chaves de Souza, Espedito Joaquim Teixeira Nascimento e Railton de Souza, além de um menor.

Em uma operação conjunta (Brasil/Bolívia/Peru), foi possível localizar o local onde estaria quatro fuzis AK 47, entre os dias 7 e 8 passado. Foi quando encontraram e detiveram Ruslan Rodrigues de Lima (27), vulgo ‘Gringo’ e José Oliveira do Couto (30), que foram extraditados para o Brasil, já que havia pendencias com a justiça.

Dia da prisão dos brasileiros entre o dia 7 e 8 passado.

Em audiência de medida cautelar, desenvolvido na manhã desta quarta-feira (11), o ministério público apresentou uma série de indícios para demonstrar a provável participação dos acusados. Após serem ouvidos, foi determinado que Railton de Souza fosse transferido para um presídio em Cochabamba.

Natanael e Espedito foram encaminhados para o presídio de Villa Busch, distante cerca de 20km de Cobija. Todos acusados de roubo agravado de armas e munição militar, além de lesões graves e leves contra militares. Já Jackson foi beneficiado por medidas leves, justificando que não esteve envolvido no dia do roubo, devendo ficar em Cobija para que se apresente em outras audiências no Ministério Público.

Durante apresentação dos acusados, uma autoridade boliviana apontou o brasileiro Railton de Souza, juntamente com Freddy Méndez e Arlin Suárez (foragido), como os líderes da organização criminosa composta por bolivianos e brasileiros.

Envolvimento com chacina

Com a prisão dos brasileiros no lado peruano, as autoridades do Acre acreditam que maioria dos envolvidos na chacina ocorrida na cidade de Assis Brasil, no início do mês, já foram identificados. Segundo o delegado Remulo Diniz, foi feito um reconhecimento com as vítimas na Capital.

Foram identificados cinco maiores e um menor de idade, após o episódio. Com ajuda do judiciário, foram expedidos os mandados de prisão e com o apoio da polícia peruana, foi possível identificar o local onde estariam os acusados próximo a Maldonado (Peru).

Os agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção de Pessoas – DHPP, conseguiram identificar e receberam dois dos envolvidos na chacina nesta quarta-feira, dia 11, após serem presos a cinco quilômetros de Maldonado, lado peruano. Com informações de Perla Del Acre.

Veja vídeos de Kike Navala/Cobija-Pando

Perla Del Acre / O Alto Acre

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco