NOSSAS REDES

ACRE

‘#Viana Nunca Mais’: acreanos protestam contra a oligarquia viana

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em protesto contra o governo do PT no Acre, que já dura mais de 20 anos nas mãos dos irmãos Tião Viana e Jorge Viana, acreanos usam faixas nos veículos com a frase ‘#Viana Nunca Mais’. Nabor Júnior sofreu a mesma rejeição, antes de sua última derrota nas urnas.

Na foto, veículo com a faixa ‘#Viana Nunca Mais“, trafegando na avenida Getúlio Vargas, no Centro, em Rio Branco – Acre. 31/07/18. Foto: Fabianna Lioz. 

Os irmãos Tião Viana e Jorge Viana (PT), sofrem dura rejeição na capital, e nos municípios do Acre. As recentes pesquisas divulgadas demonstram a rejeição e o desgaste político, que também é resultado do definhamento do PT, da condenação de Lula e outros políticos do PT, das elevadas taxas de desemprego e violência, dentre outras incontáveis razões locais e nacionais.

O fenômeno da rejeição política é estudado minuciosamente pelos institutos de pesquisa de conjuntura política. Mas a faixa ‘#Viana Nunca Mais‘, afixada em vários veículos que circulam em Rio Branco/Ac, não exige nenhum esforço científico para interpretá-la: o povo cansou do Partido dos Trabalhadores, assim como cansou de Nabor Júnior, o qual também amargou faixas de protesto e rejeição, antes de sua última derrota.

As faixas de ‘#Viana Nunca Mais’, afixadas em veículos, pode ser um prenúncio de derrota do PT nas urnas, nas eleições deste ano, ou seja, o início do fim de um regime político em que o poder foi exercido durante mais de 20 anos, por um pequeno grupo de pessoas, pertencentes ao mesmo partido, classe e família: a oligarquia viana.

OS CORPOS FALAM, E AS CAMISETAS TAMBÉM 

Na convenção realizada pelo PT, no município de Tarauacá, no último final de semana, apenas Tião Viana, Sibá Machado e Léo de Brito usavam camiseta vermelha, cor do Partido dos Trabalhadores.  Edvaldo Magalhães (PCdoB), também agraciou os camaradas locais, usando o vermelho dos comunistas.

Pelo que se ver, a vergonha e o medo de rejeição do eleitorado se entranhou dentro do próprio PT. Mesmo assim, os lançamentos de candidaturas nos municípios do Acre, são uma espécie de alegria e circo para o povo, dada a monotonia e a escassez de eventos nesses locais pobres e pacatos. Esses eventos levam vozes, sons e palavras novas. O leigo vê e ouve com alegria. No palco, pouco se viu o vermelho ‘sangue de boi’, e a estrela brilhou acanhadamente. Mas o povo aplaudiu, riu e se divertiu. No Acre, os políticos chamam isso de ‘festa da democracia’.

Mas é tudo ensaiado, pensado e calculado. Candidatos da frente popular, como Marcus Alexandre, Ermilson Farias, Ney Amorim, Raimundo Angelim e Jorge Viana,  preferem não usar a estrela no peito e a camisa vermelha, símbolo de veneração, até pouco tempo atrás.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O pré-candidato ao governo do Acre, Marcus Alexandre (PT), e seu vice, Ermilson Farias (PDT), não usavam camisetas na cor vermelha. A tese, por parte de alguns membros do PT, é que o distanciamento do ‘vermelho’ favorece os candidatos.

Foto: Jorge Viana usa camiseta cor vermelha apenas em redutos eleitorais majoritariamente do PT. Mas Ney Amorim evita o vermelhão e a estrela. Usa frequentemente camiseta amarela ou branca. 

Com a condenação e prisão de Lula e outros membros do PT, pelo crime de corrupção, o medo de rejeição contra a sigla PT se tornou uma realidade. Os próprios filiados e líderes do PT, disfarçam o desgaste que se tornou ser filiado aos ‘camisas vermelhas’.

A faixa ‘#Viana Nunca Mais” e o distanciamento da ‘estrela vermelha’ podem ser o prenúncio do começo do fim; o fim de uma fase da história, que poderá ser chamada ‘PT Nunca Mais‘.

Redação do Acre.com.br

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco