NOSSAS REDES

ACRE

Veja as promessas não cumpridas do governo de Tião Viana

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Tião Viana fez promessas específicas em um programa de governo registrado no TSE, em entrevistas e debates. De 25 promessas, Viana cumpriu apenas 1 na íntegra. 3 cumpriu em parte. 21 promessas foram esquecidas. Confira abaixo.

Foto: Agência de Notícias do Acre.

PROMESSAS PARA A ECONOMIA:

  1. Implantar a Ceasa em Cruzeiro do Sul

    Construir um espaço com docas, banheiros, depósitos e outros equipamentos que vão auxiliar na organização, na armazenagem e na comercialização dos produtos agrícolas na cidade. NÃO CUMPRIU.

  2. Ampliar a fábrica de preservativos em Xapuri

    Ampliar a fábrica que já existe em Xapuri, envolvendo maior número de famílias fornecedoras de látex. NÃO CUMPRIU.

  3. Implantar uma fábrica de luvas em Xapuri

    Implantar uma fábrica de luvas para procedimentos não cirúrgicos e luvas para procedimentos cirúrgicos no município de Xapuri, no mesmo terreno em que se encontra instalada a fábrica de preservativos masculinos na cidade. NÃO CUMPRIU.

  4. Implantar uma indústria de fécula em Cruzeiro do Sul

    Instalar uma indústria para a fabricação de fécula (produto extraído das partes subterrâneas comestíveis dos vegetais) no município de Cruzeiro do Sul e, com isso, desenvolver ainda mais a agricultura familiar na região. NÃO CUMPRIU.

  5. Implantar uma indústria de artefatos e derivados de couro em Rio Branco

    Implantar uma indústria de artefatos e derivados de couro em Rio Branco. Com isso, a promessa feita no programa de governo garante geração de emprego e renda e preservação do meio ambiente. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A EDUCAÇÃO E CULTURA:

  1. Implantar curso de medicina em Cruzeiro do Sul até o fim de 2015

    Abrir um novo curso de medicina no campus Floresta da Universidade Federal do Acred (Ufac), em Cruzeiro do Sul, até o final de 2015. Atualmente, o curso é oferecido apenas no campus de Rio Branco. NÃO CUMPRIU.

  2. Implantar a escola integral na zona rural

    Ofertar educação de tempo integral para as crianças da zona rural com a criação e a adequação dos espaços e ambientes físicos das escolas, fortalecendo os programas de transporte e merenda escolar e construindo propostas pedagógicas adequadas. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A INFRAESTRUTURA:

  1. Construir ponte entre Rodrigues Alves e Cruzeiro do Sul

    Atualmente, os moradores de Rodrigues Alves conseguem chegar em Cruzeiro do Sul através da balsa ou pela rodovia AC-405. Pela rodovia, são 44 quilômetros de distância entre uma cidade e outra. Com a ponte, os moradores terão acesso direto ao Centro de Cruzeiro do Sul. NÃO CUMPRIU.

  2. Entregar a manutenção da BR-364 ao Dnit

    Fazer a manutenção da BR-364 e garantir qualidade, em especial no trecho entre Cruzeiro do Sul e Sena Madureira, entregando posteriormente a manutenção da BR para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e para o Ministério do Transporte. CUMPRIU.

  3. Construir o Complexo Industrial Florestal em Tarauacá

    Construir o Complexo Industrial Florestal em Taruacá, que prevê o processamento anual de 100 mil metros cúbicos de madeira em tora, possibilitando o envolvimento de 600 famílias por ano para a produção de madeira serrada, madeira processada (serragens em bitolas especificas, lâminas, compensados e subprodutos de reaproveitamento), entre outros produtos. NÃO CUMPRIU.

  4. Construir rodoviárias em Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Feijó

    Construir terminais rodoviários em Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Feijó. CUMPRIU PARTE.

  5. Construir um miniporto no Rio Caeté

    O Rio Caeté e a principal alternativa de deslocamento para os moradores da Comunidade Boa Esperança. O governo promete a construção de um porto para facilitar o desembarque e depósitos de cargas no rio. NÃO CUMPRIU.

  6. Urbanizar a AC-405 em Cruzeiro do Sul

    A promessa é dotar as vias de drenagem, rede de esgoto e água, calçadas acessíveis, ciclovias, arborização, iluminação e sinalização na estrada do aeroporto da segunda maior cidade do estado. NÃO CUMPRIU.

  7. Construir o Complexo Portuário em Porto Acre

    A promessa visa a construção de um porto na cidade que tenha estrutura para ancoragem de embarcações com iluminação, pátio de manobra de caminhões, depósito de cargas e rampas, além de estruturas de apoio para garantir condições seguras para transbordo de cargas do transporte hidroviário para o transporte rodoviário. NÃO CUMPRIU.

  8. Reconstruir a pavimentação das vias de entrada de Feijó, Tarauacá e Porto Acre

    A promessa é reconstruir pavimento, conceber drenagem, rede de água e esgoto, ciclovias, calçadas, arborização, sinalização e outras ações que tragam conforto e segurança para moradores dos municípios de Feijó, Tarauacá e Porto Acre. CUMPRIU PARTE.

  9. Construir um porto em Cruzeiro do Sul

    Construir um porto em Cruzeiro do Sul. Atualmente, o desembarque é feito em qualquer ponto das margens do Rio Juruá , nas proximidades do centro da cidade, sem estrutura mínima de conforto e segurança. NÃO CUMPRIU.

  10. Construir uma ponte em Rio Branco

    O projeto prevê a construção da Quinta Ponte em Rio Branco, ligando Bairro 15 ao Aeroporto Velho, com urbanização da Boulevard Augusto Monteiro e Av. Nossa Senhora da Conceição (ambas Bairro 15) e Rua Acre (Bairro Aeroporto Velho). A proposta é tentar diluir a concentração de fluxo viário existente na região da Rua Minas Gerais e Av. Ceara. NÃO CUMPRIU.

  11. Urbanizar o Balneário Igarapé Preto em Cruzeiro do Sul

    Revitalizar e urbanizar o mais conhecido espaço de lazer do Vale Juruá, dotando-o de quiosques, banheiro público, iluminação adequada, pátio de estacionamento, restaurantes, postos de observação, quadra de esportes, áreas de banho e outros equipamentos necessários. Atualmente, o espaço conta com bares e sem estruturas para os banhistas. NÃO CUMPRIU.

  12. Construir duas pontes no Alto Acre

    A promessa prevê a construção de uma ponte em Xapuri (no acesso ao Sibéria) e uma ponte em Brasiléia (no anel viário). Essas intervenções devem resolver problemas de isolamento e garantir a fluidez no trânsito. NÃO CUMPRIU.

  13. Construir dois portos no Rio Purus

    Construir dois portos no Rio Purus para garantir o embarque e o desembarque de cargas pesadas, próximos à ponte da BR-364 e ao município de Santa Rosa do Purus. NÃO CUMPRIU.

  14. Construir uma ponte em Rio Branco

    O projeto prevê a construção da Quinta Ponte em Rio Branco, ligando Bairro 15 ao Aeroporto Velho, com urbanização da Boulevard Augusto Monteiro e Av. Nossa Senhora da Conceição (ambas Bairro 15) e Rua Acre (Bairro Aeroporto Velho). A proposta é tentar diluir a concentração de fluxo viário existente na região da Rua Minas Gerais e Av. Ceara. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A SAÚDE:

  1. Implantar o programa Bolsa Parteira

    Implantar o programa Bolsa Parteira, que contempla inicialmente quatro municípios: Marechal Thaumaturgo, Jordão, Santa Rosa do Purus e Porto Walter. NÃO CUMPRIU.

PROMESSAS PARA A SEGURANÇA PÚBLICA

  1. Instalar a Central de Penas Alternativas

    Criar uma central de penas alternativas para que pessoas que cometem crimes de pequeno poder ofensivo não sejam privadas de liberdade, podendo desenvolver atividades definidas pela Justiça. O objetivo é oferecer um processo de reintegração social comunitária assistida. NÃO CUMPRIU.

  2. Criar a 6ª Regional em Rio Branco

    A criação da Delegacia de Polícia Civil da 6ª Regional foi proposta devido à construção do complexo residencial ‘Cidade do Povo’, que receberá em torno de 10 mil famílias. Segundo a promessa, essa unidade de polícia seguirá os padrões e modelos das demais delegacias com a finalidade de executar a política governamental de segurança destinada a garantir a ordem pública, prevenindo e reprimindo a criminalidade, garantindo o cumprimento da lei e permitindo a execução de um novo modelo adotado de integração e polícia comunitária. NÃO CUMPRIU.

  3. Reformar o presídio estadual Francisco D’Oliveira Conde

    Reformar o presídio e reduzir o déficit de vagas, que, segundo a Vara de Execuções Penais, é de 2 mil lugares. Com o presídio parcialmente interditado, o governo promete melhores condições de salubridade e habitabilidade ao preso, com ênfase ao fortalecimento da gestão prisional, garante também espaços destinados aos servidores. CUMPRIU PARTE.

PROMESSAS PARA O TURISMO:

  1. Implantar o Parque Ecológico da Serra do Divisor

    Implantar uma trilha de caminhada para apreciação das belezas cênicas existentes do Parque Nacional da Serra do Divisor, com infraestrutura de apoio que contemple as atividades do turismo de aventura, turismo vivencial e turismo de observação de fauna e flora. Atualmente, a área é visitada por turistas, mas não há uma estrutura dentro da serra para isso. NÃO CUMPRIU. Com informações: G1Acre.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco