NOSSAS REDES

BR 364

Sem transporte escolar, manifestantes fecham BR-364 em Extrema e Acre fica isolado via terrestre

Folha do Acre, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Um grupo formado por moradores e pais de alunos de escola públicas da Ponta do Abunã, região rondoniense que fica próxima à divisa do Acre com estado vizinho, decidiu fechar a BR-364 na manhã desta terça-feira (9) em protesto contra a falta de transporte escolar. O bloqueio ocorre no distrito de Extrema, a 180 quilômetros de Rio Branco.

Os caminhõe, carretas e carros de passeio começam a formar grande fila. A reivindicação é por transporte escolar, pois ainda não teve início às aulas no ano letivo de 2019 na Ponta do Abunã.

“Pedimos a compreensão dos professores, diretores e representantes regional da rede de ensino publico da Ponta do Abuna, a esses sugerimos que respeitem a vontade dos pais de alunos de interditarem as escolas e a BR 364 até chegar os ônibus escolar para toda a rede de Ensino na Região”, diz trecho do comunicado.

A BR-364 é a única rodovida de acesso entre o Acre e os demais estados brasileiros que disponibilizam alimentos, medicamentos e demais insumos para os acreanos. Os professores fecharão a rodovia até que representantes da Educação de Rondônia resolvam a falta de transporte escolar na região.

Confira a nota dos pais:

NOTA

“Na condição de morador de Extrema e Representante na Região Ponta do Abunã do Sindicato dos Trabalhadores Rurais PVH, nesse momento cruel, imposto a todos nos pelas nossas autoridades de competência, que ate agora não resolveram a situação do transporte escolar, essa pendenga vem se arrastando ha anos, das preocupações a que envolve a todos nós referente ao ano letivo dos nossos Alunos na Ponta do Abuna.

Pedimos a compreensão dos professores, diretores e representantes regional da rede de ensino publico da Ponta do Abuna, a esses sugerimos que respeitem a vontade dos pais de alunos de interditarem as escolas e a BR 364 até chegar os ônibus escolar para toda a rede de Ensino na Região.

Quando os Senhores e as Senhoras educadores dos filhos na Escola precisa fazer algum tipo de reivindicação, sejam por reposição salarial vocês decidem e param quantas vezes quiserem no período do exercício do ano letivo dos filhos.

Nos Pais, compreendemos das reivindicares dos nossos professores quando precisam por a boca no trombone e chamam o Sintero e vai luta concordamos.. agora é a veze dos Pais de Alunos, vamos nos unir nessa força.

Alguns educadores querem reprimir e acusar Pais de Alunos de fatos que não aconteceu, isso é para pressionar para desistir da luta .. Não vai acontecer, os Pais e Mães de Alunos das Escolas Pública da Região do Abuna estão unidas.

Escolas e BR 364 estarão fechadas, e só vamos desocupar depois que o Prefeito, Câmara de Vereadores, Assembleia Legislativa e o Governo do Estado de Rondônia, venham resolver de vez esta situação.

Agora basta! Cansamos de esperar, e é preciso que nossas autoridades respeitem os nossos direito de ter um ensino de qualidade e segurança para os nossos filhos”.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Homem de 60 anos fica preso às ferragens de caminhão durante acidente em rodovia do Acre

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Acidente ocorreu nesta terça-feira (14), no km 14 da BR-364, em Rio Branco.

CAPA: Bombeiros levaram mais de uma hora para conseguir retirar o caminhoneiro das ferragens — Foto: Ascom/Corpo de Bombeiros do Acre.

Um homem e 60 anos foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros do Acre após ficar preso às ferragens de um caminhão durante um acidente no km 14 da BR-364, em Rio Branco. O veículo da vítima teria batido em outro caminhão durante ultrapassagem na rodovia, nesta terça-feira (14).

Uma equipe de bombeiros foi até o local socorrer as vítimas e demorou mais de uma hora para conseguir retirar o motorista das ferragens. Os ocupantes do outro veículo também se machucaram e foram levados por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A Polícia Rodoviária Federal no Acre (PRF-AC) informou que uma equipe foi enviada para atender a ocorrência.

O major Cláudio Falcão, da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros do Acre, disse que a colisão ocorreu quando um dos caminhões fez uma ultrapassagem na rodovia.

“Os dois saíram da pista e foram para o acostamento, tendo forte colisão no barranco, e uma das vítimas, um homem de 60 anos, ficou preso às ferragens e com a situação bem complicada. Mas estava estável, foi estabilizado pelos bombeiros, já tinha uma ambulância do Samu no aguardo para transportar ele”, afirmou.

Caminhões teriam colidiram durante uma ultrapassagem na BR-364 — Foto: Ascom/Corpo de Bombeiros do Acre

Caminhões teriam colidiram durante uma ultrapassagem na BR-364 — Foto: Ascom/Corpo de Bombeiros do Acre.

Duas pessoas ocupavam o outro caminhão, mas não precisaram da ajuda dos bombeiros para sair do veículo. As vítimas foram levadas para o Pronto-Socorro de Rio Branco.

“Ficou preso às ferragens com aço muito forte, foi preciso usar várias ferramentas de salvamento, resgate e encarceramento em veículos com todos os cuidados. Foi retirado e entregue ao Samu para transporte até o hospital”, concluiu.

Continue lendo

ACRE

É boa a trafegabilidade na BR-364 de Cruzeiro do Sul a Rio Branco

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O serviço de manutenção e restauração da BR-364 realizado pelo DNIT, de Cruzeiro do Sul a Rio Branco, acabou com todos os pontos críticos da rodovia.

É boa a trafegabilidade de veículos ao longo dos mais de 600 kms que separam as duas maiores cidades acreanas.

O melhor trecho é de Cruzeiro do Sul à Tarauacá, onde o serviço está pronto. Nos demais , há esquipes atuando no pavimento da estrada, trechos ainda com poeira, outros com barro já compactado e em outros, o asfalto é reposto.

O tráfego é organizado pelas equipes para evitar o perigo onde as máquinas atuam.

Do trabalho programado pelo DNIT para este ano, 30 km já estão concluídos e 50 km estão em andamento.

O investimento na BR-364 é de R$ 53 milhões, oriundos de Emenda da bancada federal acreana

O taxista Narciso Souza, cita que as boas condições da Br 364, possibilita a diminuição no tempo da viagem de Cruzeiro a Rio Branco em até 4 horas. “Agora saio de Cruzeiro às 7 da manhã e chego em Rio Branco às 15h da tarde. São 8 horas de viagem e se eu correr diminuí ainda mais. Em maio, eu levava quase 12 horas. A estrada está boa”, disse o taxista.

Mas o perigo ainda existe em alguns pontos. Nas laterias da rodovia, mesmo em alguns onde o trabalho de manutenção já foi feito, há desmoronamentos. Alguns em ribanceiras.

Quanto as erosões nas laterias da rodovia, o superintendente do DNIT no Acre, Carlos Moraes, explica que está sendo feita uma contratação específica elaborada por especialista. “Porque tem erosão que já foi recuperada várias vezes pelo DERACRE e por nós pelos meios convencionais e caíram novamente. Por isso vamos fazer um serviço mais adequado e técnico”, cita.

O exército, por meio do Batalhão de Engenharia e Construção é responsável pelo trecho do Riozinho do Andirá à Sena Madureira , onde a equipe trabalha agora.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco