NOSSAS REDES

ACRE

Segurança tentar prender policial civil acusado de roubo de armas em delegacia

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O sistema de segurança pública do Estado está procurando, com mandado de prisão em aberto, o agente de Polícia Civil, Maicon Cezar Alves dos Santos, 30 anos, foragido desde junho do ano passado, quando foi acusado de envolvimento num roubo de armas na Delegacia de Polícia Civil de Brasileia, município a 244 quilômetros da Capital Rio Branco, na fronteira com a Bolívia. A polícia também procura Luiz Gustavo Ceray de Lima Filho, cidadão boliviano que seria o comparsa do policial no crime. A suspeita é de que ambos estejam escondidos em território boliviano.

A Justiça acatou denúncia do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), através do promotor Ocimar da Silva Sales Júnior, contra o policial e seu comparsa com a acusação de que os dois foram responsáveis pela subtração de duas submetralhadoras, três carregadores para submetralhadoras, 60 munições intactas .40, uma carabina/fuzil, três carregadores e 60 munições intactas, calibre 5.56 e uma pistola spark eletrochoque, todos pertencentes à extinta Secretaria de Estado de Polícia Civil do Acre. O temor do sistemas de segurança é o arsenal tenha ido parar nas mãos de criminosos que agem na fronteira do Brasil com a Bolívia.

De acordo com a denúncia do promotor, o agente da Polícia Civil, no exercício do cargo na Delegacia de Brasileia, foi responsável por levar o comparsa Luiz Gustavo até a sede e ali mostrou o local no qual estavam guardadas as armas, “ficando estabelecido que, durante a madrugada, seria realizada a subtração”.

“Valendo-se desta facilidade, Luiz adentrou na delegacia e levou parte do arsenal para o Hotel Vitória Régia, que era administrado pelo policial civil Maicon Cesar, ocasião em que as armas foram escondidas no forro de um quarto”, acrescenta o promotor. O Hotel Vitória Régia era arrendado para o policial.

O promotor denuncia também que a culpabilidade do policial foi constada quando ele tentou apagar as pistas capazes de levar aos autores do crime, como as imagens de câmeras que captaram Luiz carregando as armas de fogo até o Hotel Vitória Régia, e induzindo em erro a equipe de investigação. As armas foram ocultadas num corredor estreito, localizado entre o prédio e o muro do referido hotel. “Ficou evidente que Maicon Cesar comandou toda a execução do crime, bem como tentou obstruir a apuração deste crime gravíssimo, apagando os registros de câmeras que captaram imagens do seu comparsa e tentando tirar o foco da investigação realizada pela autoridade policial”, disse o promotor.

Ao ser descoberto, Maicon Cesar fugiu e atualmente encontra-se na condição de foragido da Justiça, com mandado de prisão preventiva aberto. “Mais que a prisão dos acusados, o sistema de segurança quer recuperar as armas subtraídas porque aquele arsenal nas mãos de criminosos é um perigo para a sociedade e para a própria polícia”, disse o secretário de Justiça e Segurança Pública, coronel Paulo Cézar dos Santos

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco