NOSSAS REDES

POLÊMICA

Polêmica envolvendo vereadores de Tarauacá e pagamento de dívida de INSS repercute nas redes sociais

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Presidente da Câmara, vereador Raquel de Sousa, pagou nesta segunda-feira, 17, dívida de R$14.969,80 do Legislativo Mirim, e evitou crise política entre Câmara e Prefeitura de Tarauacá. Secretários da Mesa Diretora teriam se recusado a pagar, segundo Cleudom Rocha.

Segundo o articulador político Cleudom Rocha, o vereador Nasso Kaxinawá (PCdoB) e a vereadora Neirimar Cornélio (PDT), tentaram prejudicar o município, para não receber recursos para o asfaltamento de seis ruas.

Nesta segunda-feira, 17, circularam informações nos corredores da política local, que os vereadores  que compõem a Mesa Diretora na qualidade de 1º e 2º Secretários, e ordenam os pagamentos de despesas, teriam se recusado a autorizar a quitação de dívida do INSS referente ao mês de novembro de 2018, sob o argumento de que o Presidente estaria ausente da cidade.

Segundo informações, uma das consequências da recusa em pagar a dívida da Câmara Municipal no valor de R$ 14.969,80 seria tornar o Município inadimplente, uma vez que o CNPJ da Prefeitura é o mesmo da Câmara de Vereadores.

O Presidente em exercício, vereador Antônio Araújo, na sexta-feira, 17, teria demonstrado a intenção de pagar a dívida da Câmara, e de imediato convocou os Secretários Nasso e Veinha para realizar o pagamento, entretanto, os parlamentares teriam se recusado a assinar e autorizar o pagamento.

A recusa em quitar a dívida do ente municipal provocou repercussão na rede social, e estremeceu as relações entre a Mesa Diretora e Prefeitura, porque uma das consequências seria extrema: prejudicaria a Prefeitura, inviabilizando o recebimento de verbas oriundas de convênios.

Já nesta segunda-feira, 17, o Presidente da Câmara, vereador Raquel de Sousa, determinou o pagamento, mesmo a contragosto dos secretários da Mesa Diretora, para evitar prejuízo ao Município. Em seguida, o Presidente comunicou a Prefeitura enviando cópia do pagamento.

O assunto foi comentado nas redes sociais, e gerou polêmica no município. O radialista Raimundo Accioly defendeu os parlamentares dizendo “Dependesse de Veinha e Nasso. Tava tudo asfaltado”.

Contestando as polêmicas, a parlamentar Neirimar Cornélio afirmou “Se dependesse apenas da minha pessoa, Tarauacá estaria de outra forma, é sempre bom procurar saber das coisas pra depois pode falar, obrigada”.  

O radialista José Gomes comentou “Onde há a difamação nisso, quando o fato exposto está correto? A dívida existe!

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Tarauacá informou à Reportagem do Acre.com.br que o Município fez todos os procedimentos determinados por lei, como licitação, projeto de engenharia e terraplenagem para pavimentação de seis ruas de Tarauacá, e está aguardando o recebimento dos recursos para iniciar as obras.

Nos bastidores da política local, a polêmica tornou-se uma “preocupação institucional” para a gestão da Prefeita, e só foi apaziguada após o Presidente da Câmara de Vereadores de Tarauacá, por ato de ofício, quitar a dívida de INSS no valor de R$ 14.969,80.

O não pagamento da dívida inviabilizaria a pavimentação de seis ruas do município.

ACRE

Carro dirigido por Alan em suposto racha que resultou na morte de Jonhliane é apreendido

Contilnet, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Intenção é que o novo fusca, a exemplo da BMW que era conduzida por Ícaro José da Silva Pinto de 33 anos, também passe por perícias.

O juiz Alesson Braz da 2ª Vara do Tribunal do Júri e Auditória Militar determinou nesta terça-feira (18), a apreensão do veículo New Beetle (chamado de novo fusca), que era conduzido por Alan Araújo de Lima, preso por participação num suposto racha que resultou na morte da jovem Jonhliane Paiva, de 30 anos, no dia 6 de agosto.

Alan, indiciado pelo homicídio, foi preso na última sexta-feira (’14).

Foi o delegado da 1ª Regional da Polícia Civil, Alex Dany, que fez o pedido para a apreensão do carro.
A intenção do delegado, responsável pelo inquérito, é que o novo fusca, a exemplo da BMW que era conduzida por Ícaro José da Silva Pinto de 33 anos, também passe por perícias.

Alex quer saber também, com base na coleta de impressões digitais, se além do condutor, outras pessoas estavam no automóvel e, ainda se existem marcas de colisão com a moto da vítima ou mesmo com o outro carro envolvido no suposto racha.

O novo fusca foi flagrado por câmeras de monitoramento em alta velocidade na Avenida Antônio da Rocha Viana. Nas imagens é possível ver quando o carro é ultrapassado pela BMW. Segundos depois, a jovem Jonhliane Paiva, que trafegava em uma motocicleta em direção ao trabalho, foi atingida pelo carro de luxo dirigido de Ícaro. Jonhliana morreu na hora. Nos próximos dias a polícia civil deve finalizar o inquérito.

Continue lendo

ACRE

Rifa de PMs para compra de equipamentos de manutenção de armamento gera polêmica

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Policiais militares do 1º BPM realizaram nesta segunda-feira, 3, o sorteio de uma rifa para aquisição de um compressor e outros materiais usados na manutenção das armas usadas pelos policiais.

 

Ocorre que de acordo com outros policiais que preferem não se identificar, a rifa é mais uma prova de que o estado não oferece as condições necessárias para o trabalho dos PMs, já que é necessária a realização de uma rifa para que o batalhão tenha os equipamentos para garantir a manutenção das armas que muitas vezes são usadas nos confrontos com os bandidos, principalmente de facções criminosas. “Veja a situação em que estamos vivendo. Esses equipamentos são uma obrigação do governo fornecer. Quando é preciso que os policiais por iniciativa própria façam um rifa para aquisição é que alguma coisa não está correta”, afirma.

O ac24horas procurou o comando da Polícia Militar. De acordo com a PM, o Estado supri adequadamente as demandas da Polícia Militar.

Leia a nota:

Policiais militares do 1° BPM tiveram deliberadamente a iniciativa de promover uma rifa para a aquisição de 1 (um) compressor e outros materiais para otimizar ainda mais o serviço prestado pela unidade.

Foi facultada a possibilidade a quem quisesse participar voluntariamente, sem nenhuma obrigatoriedade. Frise-se que o Estado supri adequadamente as demandas da Polícia Militar do Acre e, por conseguinte, do 1° BPM.

O objetivo do evento foi tão somente agregar ainda mais à boa estrutura que a unidade já possui.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco