NOSSAS REDES

CIDADES

Pai e tia de uma das meninas que sumiram após sair para feira agropecuária no AC são presos com membros de facção, diz polícia

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Polícia não divulgou de qual das meninas são os parentes presos. Eles estariam em uma reunião e delegado não descarta planejamento de vingança.

Na foto: Parentes de uma das estudantes desaparecidas foram presos na noite de quarta-feira (8) no Bujari (Foto: Arquivo da família).

O pai e a tia de uma das adolescentes que estão desaparecidas desde a última noite da Expoacre, domingo (5), foram presos na noite desta quarta-feira (8) no Bujari, no interior do Acre. Segundo a Polícia Civil, eles e outras três pessoas foram presas em flagrante com uma arma de fogo e uma motocicleta roubada. Os parentes das meninas estavam com membros de uma facção criminosa, de acordo com a polícia.

O G1 entrou em contato com familiares das estudantes desaparecidas e foi informado que eles não vão comentar sobre o ocorrido.

Os estudantes Vitor Vieira de Lima, de 18 anos, Isabele Silva Lima, 13, e Amanda Gomes de Souza, de 14, saíram no domingo (5) para a Expoacre e não retornaram.

O corpo do jovem foi achado em estado de decomposição dentro de um poço na tarde de terça (7), no bairro Taquari, região onde os três moram. Ele tinha várias perfurações pelo corpo e estava com as mãos amarradas.

A família da estudante Amanda Gomes de Souza, de 14 anos, reconheceu um casaco achado em uma área de mata durante buscas na tarde de quarta (8).

Durante a abordagem policial no Bujari, duas pessoas conseguiram fugir. Um dos presos é foragido da Justiça. Segundo o delegado que investiga o caso, Rêmulo Diniz, o grupo estaria em uma reunião e alguns seriam integrantes de facções criminosas.

A polícia, que não informou de qual das meninas são os parentes presos, não descarta a possibilidade de que eles estivessem planejando algum tipo de vingança. Diniz afirma que a polícia recebeu informações de que, pelo menos, uma das garotas estariam no Bujari.

“Eles foram presos por estarem reunidos com membros de uma organização criminosa, portando arma de uso restrito e uma motocicleta roubada. Foi feito o flagrante na Defla. Não podemos desprezar a informação de que estariam planejando uma vingança, mas vamos apurar com mais rigor”, disse o delegado.

Diniz falou ainda que deve ouvir os parentes presos para tentar descobrir o porquê de eles estarem reunidos com integrantes de facções e também para saber se eles têm alguma informação que não foi repassada à polícia.

“Estamos trazendo essas pessoas para que possam esclarecer a motivação dessa reunião e se eles possuem alguma informação que leve ao paradeiro dessas vítimas.

As buscas pelas adolescentes continuam. Equipes estão no local onde o corpo do amigo foi achado para tentar localizar o paradeiro das duas. “Vamos continuar as buscas até que sejam localizadas, vivas ou mortas”, disse Diniz.

Crime passional

Apesar de não descartar nenhuma hipótese para a morte do jovem Lima e do desaparecimento das estudantes, a polícia trabalha com a possibilidade do crime ter sido passional. Segundo o delegado, o rapaz pode ter tido algum envolvimento com uma pessoa do bairro e isso ter causado sua morte.

“Essa é uma das linhas mais fortes até hoje, de que tenha sido uma morte motivada por ciúmes, que tenha sido passional. E, isso ganhou um ar de violência ainda mais, já que houve o desaparecimento das duas jovens”, finalizou o delegado Rêmulo Diniz. G1Ac.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Incêndio destrói casa após criança de 3 anos brincar com isqueiro no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma casa de madeira da Vila Custódio Freire, em Rio Branco, foi consumida pelo fogo após uma criança de três anos brincar com um isqueiro dentro do quarto. O incêndio ocorreu nesta terça-feira (8) e ninguém ficou ferido.

O Corpo de Bombeiros do Acre informou que ao chegar ao local encontrou três crianças de 3, 5 e 11 anos sozinhas na casa. Os vizinhos acionaram os bombeiros.

A criança mais velha, de 11 anos, falou para os bombeiros que estava na cozinha quando o irmão caçula brincava com um isqueiro no quarto e começou o fogo. Ao perceber as chamas, a criança retirou os irmãos mais novos e pediu socorro.

A mãe das crianças estava trabalhando e foi para o local após ser avisada do incêndio.

“O combate durou cerca de 30 minutos Fomos acionados por volta das 10 horas. Era uma residência de madeira medindo cerca de dez por cinco metros”, destacou a cadete Laiza Mendonça.

Continue lendo

ACRE

Homem mata cunhado, atira na esposa e deixa menor ferido por causa de fogo em cerca de casa no AC

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Mulher e menor atingidos por disparos foram socorridos e levados ao hospital. Suspeito está foragido.

capa: Homem mata cunhado, atira na esposa e deixa menor ferido por causa de fogo em propriedade no AC — Foto: Divulgação/Polícia Civil.

O produtor rural Osias Santos, de 34 anos, foi morto na madrugada dessa sexta-feira (4), em Assis Brasil, no interior do Acre, pelo próprio cunhado, identificado pela polícia como Sebastião Alves Pereira que está foragido.

O crime ocorreu na zona rural do município, no Km 17 da BR- 317. Além de ser suspeito de matar o cunhado, Pereira também atirou na esposa, de 37 anos, que foi atingida no ombro e em outro cunhado, um menor de 17 anos, atingido nas nádegas. Os dois foram socorridos e levados ao hospital.

O delegado da cidade, Judson Barros, disse ao G1 que as primeiras informações levantadas pela Polícia Civil é de que a confusão teria começado por causa de um incêndio que ocorreu em uma propriedade de um outro irmão da esposa e teria queimado a cerca do suspeito.

“Essa confusão todinha só foi por causa do fogo. O que é complicado é que quem botou fogo foi o João [outro cunhado que não estava no local do crime] e mata o Osias que não tinha nada a ver, que segundo informações foi lá para tentar resolver”, contou.

Osias Santos teria pedido que o cunhado tivesse calma porque eles iriam arrumar a cerca e que o outro irmão pagaria pelo prejuízo.

“Mas, não teve diálogo, o cidadão estava armado e terminou atirando em todo mundo”, complementou o delegado.

Barros afirmou ainda que está concluindo o relatório que deve ser encaminhado ao juiz que pode determinar ou não a prisão preventiva do suspeito.

“Estamos desde ontem [sexta, 4] tentando contato com a família para que ele se apresente porque de qualquer forma vai responder a um processo judicial e ele [suspeito] precisa vir aqui e dar a versão dele dos fatos”, concluiu. Por G1Ac. 

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco