NOSSAS REDES

Rio Branco

Oportunidade: Estágio remunerado no TJAC

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Tribunal de Justiça do Acre abre processo seletivo para estágio remunerado.

Inscrições preliminares devem ser efetivadas somente via Internet.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) tornou pública, nesta segunda-feira (23), a abertura de processo seletivo para contratação de estagiários de nível superior para atuação na Comarca de Rio Branco. O edital completo será publicado no Diário da Justiça Eletrônico, nesta terça-feira (24). Baixe aqui o edital.

Somente poderão inscrever-se no certame estudantes devidamente matriculados e cursando nível superior nas unidades universitárias conveniadas com o Tribunal de Justiça, que são: UFAC, FAAO, IEVAL, UNINORTE, AESACRE, UNOPAR, UNISEB COC, UNIP, IFAC e FAMETA.

O processo seletivo destina-se tanto à reposição imediata de vagas no quadro de colaboradores quanto ao preenchimento de cadastro de reserva.

Áreas

Apenas podem participar do certame estudantes nas graduações de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social/Jornalismo, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Fisioterapia, Gestão Pública, História, Letras, Logística, Matemática, Odontologia, Pedagogia, Psicologia, Recursos Humanos, Secretariado Executivo, Serviço Social e Sistemas de Informação.

Consoante disposição do art. 17, § 5o, da Lei no 11.788/2008, ficam assegurados 10% das vagas que surgirem às pessoas portadoras de necessidades especiais.

Duração e benefícios

O estágio terá duração de, no máximo, dois anos, exceto no caso de portadores de necessidades especiais. A jornada de trabalho será de cinco horas diárias, sendo 25 horas semanais.

O estagiário contratado fará jus a uma bolsa-auxílio, correspondente a um salário mínimo vigente, mais auxílio-transporte, recesso de trinta dias (após doze meses), direito de acesso à Gerência de Qualidade de Vida dos Servidores do Poder Judiciário, com a livre utilização de atendimento médico-odontológico, psicológico e fisioterapêutico entre outros benefícios.

Inscrições

As inscrições preliminares devem ser efetivadas somente via Internet, no endereço eletrônico https://www.tjac.jus.br/adm/processos-seletivos/estagiarios/ no período compreendido entre as 8h do dia 30 de julho de 2018 até às 18h do dia 3 de agosto de 2018, observado o horário do Estado do Acre. Para quem não tem acesso à internet, o TJAC disponibiliza a inscrição no Palácio da Justiça (sito na Rua Benjamin Constant, nº 227, Centro), no mesmo período.

Para as inscrições preliminares serem confirmadas, o candidato deverá ainda entregar dois quilos de alimentos não perecíveis (exceto sal), no Palácio da Justiça, no período de 5 a 7 de agosto de 2018 no horário de 9h às 17h. A não entrega do alimento implicará o cancelamento automático da inscrição preliminar do candidato.

Informações complementares acerca do processo poderão ser obtidas na Gerência de Desenvolvimento de Pessoas (no prédio-sede do TJAC) ou pelos telefones 3302-0377, 3302-0380.

Provas

O processo seletivo será composto de prova de múltipla escolha de caráter classificatório e eliminatório, a ser realizada no dia 26 de agosto, com início às 14h, na Uninorte. Gecom/TJAc.

ACRE

Incêndio destrói casa após criança de 3 anos brincar com isqueiro no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma casa de madeira da Vila Custódio Freire, em Rio Branco, foi consumida pelo fogo após uma criança de três anos brincar com um isqueiro dentro do quarto. O incêndio ocorreu nesta terça-feira (8) e ninguém ficou ferido.

O Corpo de Bombeiros do Acre informou que ao chegar ao local encontrou três crianças de 3, 5 e 11 anos sozinhas na casa. Os vizinhos acionaram os bombeiros.

A criança mais velha, de 11 anos, falou para os bombeiros que estava na cozinha quando o irmão caçula brincava com um isqueiro no quarto e começou o fogo. Ao perceber as chamas, a criança retirou os irmãos mais novos e pediu socorro.

A mãe das crianças estava trabalhando e foi para o local após ser avisada do incêndio.

“O combate durou cerca de 30 minutos Fomos acionados por volta das 10 horas. Era uma residência de madeira medindo cerca de dez por cinco metros”, destacou a cadete Laiza Mendonça.

Continue lendo

CRIME

No AC, pai suspeito de matar filho de 6 anos com corte no pescoço tem pedido de soltura negado pela justiça

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Prisão foi mantida pela juíza da 1ª Vara do Júri, Luana Campos, nessa quinta-feira (3).

Capa: Pai teria matado o filho na madrugada do dia 13 de agosto e voltou a dormir — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre.

O pai suspeito de matar o filho de 6 anos com um corte no pescoço teve a prisão preventiva mantida pela juíza da 1ª Vara do Júri, Luana Campos, nessa quinta-feira (3). Ele foi preso em flagrante no dia 13 de agosto após o crime, no bairro Bahia Nova, na capital acreana.

A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça, mas a juíza informou que não vai comentar o caso.

O crime ocorreu durante a madrugada, mas a mãe só percebeu que o filho estava morto pela manhã quando foi no quarto das crianças. Após ser preso em flagrante, o pai encaminhado para o presídio de Rio Branco no dia 14, após a juíza Andrea Brito, da Vara de Execução Penal e Medidas Alternativas, decretar a prisão dele.

Após ser descoberto, o homem tentou fugir mas foi contido, preso e levado para a Delegacia de Flagrantes por policiais civis da 1ª Regional da capital. O suspeito chegou rindo à delegacia.

Além do menino de 6 anos, o outro filho do casal, um bebê de 5 meses, dormia no berço ao lado do irmão.

Em depoimento, o servente de pedreiro falou que teve um surto pela abstinência de drogas, foi na cozinha pegar uma faca e seguiu para o quarto dos filhos.

Após degolar o filho mais velho, o suspeito voltou para a cama, deitou ao lado da mulher e dormiu até de manhã. As informações foram repassadas ao G1 pelo delegado responsável pelo caso, Frederico Tostes.

Sem arrependimentos

Além do suspeito, a polícia ouviu também a mãe das crianças e um pastor, para quem o suspeito estava trabalhando. No depoimento, o homem não demonstrou arrependimento, segundo a polícia.

“Falou que há três semanas deixou de usar drogas, na abstinência teve uma perturbação mental e fez isso. Não ficou muito claro no depoimento, não falou muito. Disse que de madrugada pegou a faca e cortou o pescoço da criança. Perguntei se ele se arrependeu e disse: ‘não é tão simples assim’. Não quis falar que estava arrependido. Sem arrependimentos”, explicou o delegado.

O suspeito teria ainda ligado para um pastor, mas não falou nada e desligou o telefone.

“Ele deitou para dormir, levantou de manhã como se nada tivesse acontecido. Ele estava indo para a igreja para sair do vício, fazendo um trabalho voluntário”, complementou Tostes.

Além do suspeito, a polícia também ouviu a mãe das crianças e o pastor como testemunhas. A mulher afirmou que o marido sempre foi cuidadoso com os filhos e nunca agrediu eles.

“Ela falou bem dele, disse que sempre foi uma pessoa boa, nunca agrediu, na hora de educar não agredia. Ela estava dormindo, não ouviu nada. Acordou de manhã com ele abrindo a porta e quando estava saindo viu a criança morta e gritou”, lamentou o delegado.

A Polícia Civil informou também que o suspeito vai ser indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe. Por G1AC. 

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco