NOSSAS REDES

ACRE

No AC, 13 pessoas morrem vítima de acidente de trânsito nos primeiros meses do ano

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nos primeiros quatro meses do ano de 2019, 13 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito no Acre. Destas, 11 eram motociclistas, segundo dados do Departamento Estadual de e Trânsito do Acre (Detran-AC).

As mortes aconteceram tanto em rodovias estaduais como dentro da cidade, informou o diretor de Operações do Detran, Izaias Brito.

“No ano de 2019 já foram computadas, infelizmente, 13 mortes no trânsito. Isso de janeiro a abril, porque o mês de maio ainda não fechou”, disse o diretor.

De acordo com Brito, o fator predominante que influencia nestes casos são os motociclistas que representam 43% da frota do estado e são os mais vulneráveis.

“Junta um pouco da vulnerabilidade do meio de transporte com a imprudência do condutor e acaba virando uma mistura mortal”, explica.

Maio Amarelo

Criada com o objetivo de chamar as pessoas à reflexão sobre o comportamento no trânsito, a Campanha Maio Amarelo acontece em todo país durante o mês, como uma ferramenta para tentar reduzir estes números.

“O maio amarelo é dedicado a ações de educação no trânsito, uma campanha nacional do Denatran e são desenvolvidas ações de educação em órgãos públicos, escolas, nas ruas, bares e empresas que chamam as pessoas para refletirem sobre a responsabilidade de cada um no trânsito”, explicou Brito.

Além disso, o diretor ressalta que, às vezes, é melhor perder um pouco mais de tempo no trânsito do que perder a vida.

“É importante lembrar que vale mais perder cinco minutos no trânsito do que perder a vida. Mais vale chegar atrasado do que não chegar. Lembre que sempre tem alguém em casa esperando por você. Então, dirija com cuidado, principalmente você motociclista”, concluiu.

No AC, 13 pessoas morrem vítima de acidente de trânsito nos primeiros meses do ano

Acidentes

O jovem Felipe Lima Saraiva, de 23 anos, morreu no dia 27 de abril, após ficar em coma no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). Ele sofreu um acidente de trânsito no dia 26, no cruzamento da Rua José de Melo com a Avenida Nações Unidas, em Rio Branco, ao lado do Pronto-Socorro, não resistiu e foi a óbito.

O motociclista Magnum Bezerra da Silva morreu após colidir contra um carro, no dia 28 de abril, na Rua WF do bairro Tucumã, em Rio Branco. De acordo com informações do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTrans), a motorista do carro chegou a fazer teste de bafômetro, mas deu negativo para o uso de bebida alcoólica.

Elisangêla da Silva Matias, de 42 anos, morreu durante um acidente de trânsito entre uma motocicleta e um carro no mês de janeiro. O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) informou que o acidente ocorreu no cruzamento das ruas Rio de Janeiro e São Paulo, no bairro Dom Giocondo, em Rio Branco.

A vítima fatal estava na garupa da moto e faleceu antes de receber atendimento médico. Segundo a polícia, o marido dela conduzia a moto e ficou ferido. Ele foi levado para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco