NOSSAS REDES

ACRE

Ministra diz que quer contribuir para o desenvolvimento do Acre por meio da agricultura e pecuária

Contilnet, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Tereza Cristina quer intermediar exportação da carne acreana para o Perú e desburocratizar entreves para investimentos

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, está no Acre onde cumpre uma extensa agenda durante esta sexta-feira (22). Ela esteve na Federação da Agricultura do Estado do Acre (Faeac), reunida com os produtores rurais. Entre as pautas esteve a exportação da carne acreana para o Perú.

Segundo Cristina, apesar de fazer fronteira com o Brasil, o país vizinho consome apenas carnes australiana e americana e diante disso, pretende dialogar para que haja a exportação do produto acerano.

“Só há carne australiana, carne americana e nós aqui, tendo carnes excelentes, por isso, já combinei com o governador que vai levar uma comitiva aqui do estado e nós estaremos juntos no Perú conversando sobre a abertura deste mercado”, destacou.

DESBUROCRATIZAÇÃO

A ministra afirmou ainda que quer melhorar a questão da passagem de cargas que vai até a Bolívia, que hoje é feita de forma muito complicada “é uma insensatez que os frigoríficos precisem percorrer 3 mil quilômetros para levar a carne à um país tão perto. Temos que desburocratizar as coisas, simplificar processos, o que não quer dizer que não vamos descumprir as leis, queremos apenas que coisas que podem ser resolvidas rapidamente, levem anos de gaveta”, afirmou.

Para Tereza Cristina, estas burocracias são um entrave para o desenvolvimento, não só no Acre, mas no Brasil. “Uma vez ouvi de um Chinês e eles falaram: ‘temos aqui para investir, vocês querem? não vamos ficar dois anos esperando, o nosso dinheiro pode ir para outro lugar. Queremos vir para cá, mas se vocês querem complicar, vamos para outro lugar”.

A ministra detalhou que um dos objetivos do Ministério é valorizar cada produtor e dar o suporte necessário. “Hoje temos uma unica agricultura, o pequeno, o micro, grande, todo mundo é produtor rural, claro que com políticas diferentes, mas todos são produtores”, afirmou.

PLANTAÇÃO DE SOJA

A agenda de Tereza Cristina continua com uma visita à Fazenda Mariana, localizada no KM 16 da BR-364, em Rio Branco, onde será feita a abertura da colheira de soja, serão 500 hectares de plantação colhidos. “Eu fiz questão de estar hoje nesta colheita de soja, esse é um momento que eu acho importantíssimo para o Acre em que se diz ‘olha, o desenvolvimento e a sustentabilidade podem andar juntos’. Hoje são 500 hectares no Acre, ano que vem, quando eu voltar, serão mil, dois mil. É isso que a gente quer: sem comprometer o meio ambiente”, comemorou.

A ministra destacou que o Brasil é campeão da tecnologia tropical e isso torna possível aliar a plantação de soja com a sustentabilidade e elogiou a base pecuária do Acre, que está começando e pode ser exemplo para esta aliança entre meio ambiente e produção.

Tereza Cristina se comprometeu em intermediar, ao lado do governador Gladson Cameli, no Ministério de Desenvolvimento Regional para pedir que hajam empréstimos para o Acre. “É necessário ainda intermediar a questão fundiária no Acre para que estes créditos cheguem ao Estado, a questão de estrutura é mais complicada, mas também podemos arrumar”, enfatizou.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco