NOSSAS REDES

BRASIL

Temer erra até quando tem rara chance de apoio popular

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Ao ceder a grevistas pela 3° vez, presidente escancarou perda de capital político que pensava possuir.

O governo de Michel Temer cedeu aos grevistas pela terceira vez em uma semana e escancarou ao país a perda de qualquer capital político que ainda pensava possuir. 

O presidente começou o fim de semana com sinais de fôlego depois de colocar forças federais nas estradas para enfraquecer o movimento de paralisação que já dura uma semana.

Não foi o suficiente. O cenário de aeroportos inviabilizados, postos sem gasolina e escassez de comida em supermercados elevou a tensão no Planalto. Mais reivindicações foram atendidas em uma tentativa agonizante de encerrar essa crise.

Temer baixou o tom duro de confronto adotado na sexta-feira (25). Foi para as cordas e o que mais temia começou a acontecer: a reação da população à falta de uma solução. As panelas voltaram. Durante o pronunciamento do emedebista no Planalto, a barulheira que virou rotina no governo Dilma Rousseff deu as caras em 2018. O temor maior do presidente é que a crise dos caminhoneiros traga de volta o fantasma dos protestos de junho de 2013.

Temer vive uma espécie de maldição da segunda quinzena de maio. As três crises que abalaram a gestão do emedebista ocorreram neste período: a queda de Romero Jucá (e toda sangria a estancar), em 2016, a delação bomba da JBS, em 2017, e, agora, um protesto nas rodovias que jogou o país em um caos.

São episódios carregados de circunstâncias, mas que revelam uma característica que marca o governo desde o seu início. Em nenhum deles, houve uma autocrítica sobre erros. Em todos, houve práticas equivocadas na ação política.

O governo repete em 2018 exemplos de desarticulação política e de comunicação. Levou quatro dias para emplacar, com boa dose de razão, o discurso da prática de locaute (ação de empresários) na paralisação de caminhões pelas estradas.

Apenas no quinto dia, Temer apareceu para um pronunciamento no Planalto. É incrível como o governo vacila tanto. Até na hora em que tem a rara chance de um apoio popular. Por Leandro Colon

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Brasileiros querem volta das aulas apenas após vacina da Covid-19

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Para 72% dos brasileiros das classes A, B e C, os estudantes só devem voltar a ter aulas presenciais depois que uma vacina para o novo coronavírus estiver disponível, segundo pesquisa Ibope divulgada pelo jornal “O Globo” nesta segunda-feira (7).

O levantamento foi feito entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Continue lendo

BRASIL

Aborto Realizado: Médicos interrompem gravidez da menina de 10 anos que foi abusada pelo próprio tio

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

De acordo com o portal A Gazeta, a equipe médica do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, para onde foi levada a menina de 10 anos que ficou grávida após ser abusada pelo tio, já terminou a primeira etapa do aborto.

O médico Olimpio Barbosa de Morais Filho foi o responsável pelo procedimento e segundo ele, a menina poderá voltar para o Espírito Santo nesta quarta-feira (19), mas ainda não foi confirmado oficialmente quando ela receberá alta hospitalar.

O aborto foi autorizado pela Justiça do Espírito Santo, com um procedimento onde é ministrada uma injeção com medicamentos que resulta no óbito do feto e isto já foi feito.

Na madrugada de hoje começou a segunda etapa do procedimento, que é retirar o feto já sem vida e isto será realizado através de medicamentos.

O processo é concluído quando for realizada a limpeza total do útero da menina, que primeiramente foi internada no Hospital das Clínicas, em Vitória, só que a equipe médica de lá não quis fazer o aborto, alegando que a legislação vigente não poderia ser aplicada neste caso devido a idade gestacional.

A princípio foi dito que a menina estava no terceiro mês de gestação, mas exames posteriores revelaram que era o quinto mês. A criança foi levada para um hospital em Recife, onde o aborto então foi realizado e está sendo concluído hoje.

Ainda de acordo com o portal A Gazeta, familiares se mostraram favoráveis à interrupção da gravidez da menina. Um grupo de religiosos chegou a ir até a entrada do hospital protestar contra o aborto na noite de ontem.

VIA: PortalR7notícias

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco