NOSSAS REDES

BRASIL

Médico boliviano acusado de cometer mais de 20 estupros a pacientes é preso quando tentava se enconder no Brasil

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O homem pretendia se esconder na zona rural do município de Guajará-Mirim.

O médico boliviano, acusado de cometer mais de 20 estupros a pacientes, na província de Santa Cruz de La Sierra/Bolívia, foi preso na manhã deste sábado, 19, quando tentava buscar abrigo em Guajará-Mirim/RO.

De acordo com os policiais do Núcleo Integrado de Inteligência da Fronteira (NIIF), lotados na Unidade Especializada de Fronteira (Unesfron), realizavam diligência no Porto Oficial de Guajará-Mirim/RO, quando observavam os passageiros desembarcarem notaram o a agitação e nervosismo de um homem de nacionalidade boliviana, resolveram então acompanhar o homem que seguiu pela Estrada do Palheta, zona rural do município. Levantando ainda mais suspeitas, os policiais acionaram policiais militares do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) que deu suporte na abordagem ao homem que não informou o que estaria fazendo ali. Por se tratar de um estrangeiro, os policiais conduziram o homem até a sede da Delegacia da Polícia Federal para que providências fossem tomadas.

Na Delegacia, foi identificado tratar-se de Robert Mendonza Gusman, de 48 anos. Com o apoio da Fuerza Especial de Lucha Contra el Crimen (FELCC), na Bolívia, o homem foi apontado como o médico procurado na província de Mairana, estando foragido a cerca de seis dias. O homem é acusado de cometer mais de 20 estupros adolescentes e mulheres. O médico e o seu comparsa, um farmacêutico, Rubén D.Ch., acusados de doparem as vítimas e posteriormente praticar o estupro, foram considerados foragidos.

O sitio O Mamoré obteve informações da cidade de Santa Cruz de La Sierra, que o médico costumava dopar suas vítimas e aproveitava da fragilidade das mesmas para cometer o ato sexual.

Ainda um manifesto foi realizado na província e na cidade de Santa Cruz para que a Justiça boliviana tomasse providências já que a responsável pela Defensoria na província é uma prima do médico acusado. A Polícia na localidade também teve conhecimento do estupro ocorrido no dia 25 de dezembro do ano passado, onde o farmacêutico teria praticado o estupro e nenhuma providência foi tomada.

A jovem de 15 anos ficou fragilizada e teve que ser atendida pelo médico, acreditando que novamente seria abusada, a jovem deixou o aparelho pronto para filmar, e quando sentiu sonolência ela apertou no ‘rec’ e filmou enquanto estava inconsciente, registrando o abuso sexual praticado pelo médico. O Ministério da Justiça foi acionado para intervir na situação, pois acreditam familiares da vítima que tanto as autoridades como a polícia foi corrompida pelo médico.

Na Delegacia da PF, o médico foi extraditado para o país boliviano escoltado por policiais da FELCC e está à disposição da Justiça daquele país.

Fonte: O MAMORÉ

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Brasileiros querem volta das aulas apenas após vacina da Covid-19

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Para 72% dos brasileiros das classes A, B e C, os estudantes só devem voltar a ter aulas presenciais depois que uma vacina para o novo coronavírus estiver disponível, segundo pesquisa Ibope divulgada pelo jornal “O Globo” nesta segunda-feira (7).

O levantamento foi feito entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Continue lendo

BRASIL

Aborto Realizado: Médicos interrompem gravidez da menina de 10 anos que foi abusada pelo próprio tio

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

De acordo com o portal A Gazeta, a equipe médica do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, para onde foi levada a menina de 10 anos que ficou grávida após ser abusada pelo tio, já terminou a primeira etapa do aborto.

O médico Olimpio Barbosa de Morais Filho foi o responsável pelo procedimento e segundo ele, a menina poderá voltar para o Espírito Santo nesta quarta-feira (19), mas ainda não foi confirmado oficialmente quando ela receberá alta hospitalar.

O aborto foi autorizado pela Justiça do Espírito Santo, com um procedimento onde é ministrada uma injeção com medicamentos que resulta no óbito do feto e isto já foi feito.

Na madrugada de hoje começou a segunda etapa do procedimento, que é retirar o feto já sem vida e isto será realizado através de medicamentos.

O processo é concluído quando for realizada a limpeza total do útero da menina, que primeiramente foi internada no Hospital das Clínicas, em Vitória, só que a equipe médica de lá não quis fazer o aborto, alegando que a legislação vigente não poderia ser aplicada neste caso devido a idade gestacional.

A princípio foi dito que a menina estava no terceiro mês de gestação, mas exames posteriores revelaram que era o quinto mês. A criança foi levada para um hospital em Recife, onde o aborto então foi realizado e está sendo concluído hoje.

Ainda de acordo com o portal A Gazeta, familiares se mostraram favoráveis à interrupção da gravidez da menina. Um grupo de religiosos chegou a ir até a entrada do hospital protestar contra o aborto na noite de ontem.

VIA: PortalR7notícias

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco