NOSSAS REDES

BRASIL

Instituto TIM seleciona startups para torneio de tecnologia de Harvard e MIT

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Parceria entre Academic Working Capital e HackBrazil indicam três projetos de relevância para o Brasil para fase avançada da competição

O Academic Working Capital (AWC), iniciativa de empreendedorismo universitário do Instituto TIM, fechou uma parceria inédita com a HackBrasil, competição vinculada à Brazil Conference at Harvard & MIT, de projetos que utilizam a tecnologia para resolução de problemas do país como saúde, educação e meio ambiente. O acordo prevê a seleção de equipes pelas entidades para entrar em fase já avançada da competição.

Para a terceira edição do torneio, com final realizada em abril de 2019, nos Estados Unidos, três startups da AWC (Aqualuz, Helidrop e NextCam) foram selecionadas. Nesta etapa, as equipes já recebem treinamento e mentoria de investidores, empresários e alunos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade de Harvard.

“Academic Working Capital, do Instituto TIM, estimula há cinco anos a criatividade e o empreendedorismo de jovens talentos que concluem o curso acadêmico. Estamos muito orgulhosos de que esse programa seja um facilitador na formação de startups que estão ganhando atenção no mercado não apenas brasileiro, mas também internacional”, destaca Mario Girasole, presidente do Instituto TIM.

A equipe Aqualuz desenvolveu um sistema mecatrônico de filtragem baseado em luz solar, com o propósito de ajudar a resolver um dos maiores problemas de acesso à água potável, que afeta a região do semiárido. O Helidrop trabalha com o nicho de defensivos agrícolas e desenvolveu um equipamento e um modelo de negócio que oferece pulverização. O equipamento utilizado é um VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado), com alta capacidade de carga para melhorar o combate às pragas. Já o NextCam observou que o setor da construção civil apresenta alguns problemas relacionados à segurança do trabalho e, pensando nisso, desenvolveu uma tecnologia que tem como base a inteligência artificial, utilizada para identificar riscos e realizar ações preventivas em cada etapa da obra. Câmeras com indicadores realizam esse monitoramento.

De aproximadamente 40 equipes, cinco serão finalistas e apresentarão seus projetos para uma banca de jurados na Brazil Conference at Harvard & MIT. O primeiro lugar receberá uma premiação no valor de R$ 75 mil para investir no desenvolvimento da ideia, e o segundo lugar será recompensado com R$ 25 mil.

Sobre o Academic Working Capital (AWC)
O Academic Working Capital é voltado aos estudantes em fase final de graduação, que possuem seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) com soluções tecnológicas ou de inovação. Os universitários recebem acompanhamento, orientação de negócios e recursos financeiros para transformar sua ideia em produto ou negócio. Em suas três primeiras edições, o AWC já apoiou o desenvolvimento de cerca de 80 projetos. Neste ano, o AWC conta com 32 grupos, sendo 86 alunos de faculdades de sete estados brasileiros (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Bahia), além do Distrito Federal.

Mariana Areias – TIM Brasil

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Brasileiros querem volta das aulas apenas após vacina da Covid-19

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Para 72% dos brasileiros das classes A, B e C, os estudantes só devem voltar a ter aulas presenciais depois que uma vacina para o novo coronavírus estiver disponível, segundo pesquisa Ibope divulgada pelo jornal “O Globo” nesta segunda-feira (7).

O levantamento foi feito entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Continue lendo

BRASIL

Aborto Realizado: Médicos interrompem gravidez da menina de 10 anos que foi abusada pelo próprio tio

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

De acordo com o portal A Gazeta, a equipe médica do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, para onde foi levada a menina de 10 anos que ficou grávida após ser abusada pelo tio, já terminou a primeira etapa do aborto.

O médico Olimpio Barbosa de Morais Filho foi o responsável pelo procedimento e segundo ele, a menina poderá voltar para o Espírito Santo nesta quarta-feira (19), mas ainda não foi confirmado oficialmente quando ela receberá alta hospitalar.

O aborto foi autorizado pela Justiça do Espírito Santo, com um procedimento onde é ministrada uma injeção com medicamentos que resulta no óbito do feto e isto já foi feito.

Na madrugada de hoje começou a segunda etapa do procedimento, que é retirar o feto já sem vida e isto será realizado através de medicamentos.

O processo é concluído quando for realizada a limpeza total do útero da menina, que primeiramente foi internada no Hospital das Clínicas, em Vitória, só que a equipe médica de lá não quis fazer o aborto, alegando que a legislação vigente não poderia ser aplicada neste caso devido a idade gestacional.

A princípio foi dito que a menina estava no terceiro mês de gestação, mas exames posteriores revelaram que era o quinto mês. A criança foi levada para um hospital em Recife, onde o aborto então foi realizado e está sendo concluído hoje.

Ainda de acordo com o portal A Gazeta, familiares se mostraram favoráveis à interrupção da gravidez da menina. Um grupo de religiosos chegou a ir até a entrada do hospital protestar contra o aborto na noite de ontem.

VIA: PortalR7notícias

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco