NOSSAS REDES

ACRE

Infraestrutura: Governo Federal prioriza obras no interior do Acre

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Por: J. Gomes para o Acre Notícias

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes  de Freitas, reuniu-se nesta terça-feira (12), com o Governador Gladson Cameli e bancada de parlamentares acreanos.

Foram tratados vários assuntos relativos à investimentos do Governo Federal no Estado do Acre. Uma das pautas principais tratadas na reunião foi acerca dos investimentos em infraestrutura que — a priori — contemplarão as cidades de Brasileia, Epitaciolândia e Tarauacá. 

Em seu Twitter, o ministro afirmou hoje que os investimentos prioritários serão à recuperação da ponte de Brasileia a Epitaciolândia, construção do contorno entre as cidades, manutenção da BR/364, além do prolongamento/manutenção da ponte sobre o Rio Tarauacá.

Uma boa notícia não só para os demais municípios, mas também para os munícipes de Tarauacá, que há tempos sonham com a recuperação definitiva da ponte que leva o nome da cidade do interior do Acre, já  que a ponte começou a apresentar problemas estruturais desde o ano de 2014, devido o desbarrancamento que ocorreu às margens do rio, ao lado do bairro Corcovado, e que comprometeu a sua estrutura.

No mesmo ano, o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre – DERACRE, e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), realizaram obras de contenção no local; e uma adaptação de perfil militar foi utilizada para reduzir os transtornos e permitir a liberação de tráfego sobre a via na época; estrutura que até hoje continua. 

Com o anúncio do Ministro do Governo Federal, a possibilidade de termos a ponte sobre o Rio Tarauacá totalmente recuperada nunca esteve tão próxima. 

À época dos fatos cheguei a fazer um artigo, falando sobre a falta de atenção das autoridades em relação a estrutura da referida ponte, sendo reproduzido pelo Jornal  A Tribuna.

Abaixo reproduzo o artigo, escrito e publicado em 2017.

Ponte em Tarauacá

Se perguntares aos Tarauacaenses qual a maior obra já construída no município, com certeza a maioria diria que foi a construção da ponte sobre o rio Tarauacá.

— De facto a maior obra da história do nosso povo. Há tão sonhada ponte que ‘interligaria’ de vez a região Tarauacá/Envira, e Vale do Juruá á capital acriana – e consequentemente ao restante do país.

A referida estrutura começou a ser construída no ano 2009, ainda no governo de Binho Marques, sendo o custo de 48 milhões de reais — provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. Foi inaugurado pelo o atual governador, Tião Viana, no ano 2011 — sendo entregue a população de Tarauacá em ato solene.

A ponte começou apresentar problemas estruturais no ano 2014, devido o desbarrancamento que ocorreu a margem do rio ao lado do bairro Corcovado, e que comprometeu a sua estrutura.

No mesmo ano o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre – DERACRE, e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) realizaram obras de contenção no local; e uma adaptação de perfil militar foi utilizada para reduzir os transtorno e permitir a liberação de tráfego sobre a via na época.

Ainda em 2014 um relatório técnico do Dnit apontava as reais causas que ocorreu na cabeceira da ponte que Segundo especialistas, houve erro de construção. A mesma foi colocada no lugar errado e, o engenheiro do governo, não deu a devida atenção ás mudanças que o leito do rio apresentava nas ultimas décadas “A ponte, que está localizada numa curva, deveria ter sido construída num outro extremo do rio, a alguns metros, o que levaria a um desvio num dos trechos da rodovia federal, antes de entrar no perímetro urbano do município. A ponte deveria ter sido construída na jusante da curva maior e, não, a montante, como foi construída”, dizia o relatório.

Atualmente as condições de uma das pistas de acesso à ponte, ainda encontra-se precária e oferecendo riscos aos condutores que trafegam por lá. O tempo passou e já fazem quase 3 anos. Nada foi feito, e a população ainda aguarda de forma ansiosa a recuperação definitiva da cabeceira da ponte sobre o rio que leva o mesmo nome do município.

Por J. Gomes para o Portal Acre Notícias.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco