NOSSAS REDES

CIDADES

Família de homem morto com 15 tiros nega que ele seja de facção: ‘quero que a polícia prove’

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Vítima foi morta enquanto caminhava em rua do bairro Areal. Crime ocorreu na noite de segunda-feira (20). Irmã diz que ele morreu trabalhando. PM diz que não vai se pronunciar.

Foto de capa: Charle Kenedy Moura foi morto com 15 tiros na noite de segunda-feira (20) em Rio Branco (Foto: Arquivo pessoal).

A família de Charle Kenedy da Silva Moura, 36 anos, morto com 15 tiros na noite de segunda-feira (20), nega que ele tenha envolvimento com facções criminosas. A informação de que a vítima seria de facção foi repassada pela equipe da Polícia Militar que atendeu a ocorrência.

O homicídio ocorreu na Travessa Serrana, no bairro Areal, próximo à Escola Chalub Leite, no Segundo Distrito de Rio Branco. Ao G1, a Polícia Militar do Acre (PM-AC), informou que não vai se pronunciar sobre o caso. Segundo a polícia, eles devem aguardar notificação pela Corregedoria do órgão. Já a Polícia Civil diz que o caso está sendo investigado e que já tem informação de um suspeito.

“Não vamos nos pronunciar, até porque não sei quem falou, se realmente foi falado e se foi a PM que falou. Então, não vamos nos pronunciar a respeito disso”, afirmou Felipe Russo, major da PM.

A irmã da vítima, a estudante Fabiana Regina, de 25 anos, afirmou que Moura era um homem trabalhador e que, no dia do crime, estava saindo da casa da avó para deixar algumas coisas na casa da namorada. Segundo ela, a família vai acionar a Justiça para que a polícia prove que ele era criminoso.

“Quando meu irmão foi assassinado, o que mais a gente pediu lá na hora foi que os policiais não difamassem meu irmão, porque ele era um trabalhador. Meu irmão morreu trabalhando. Agora eu quero que a polícia prove. O dinheiro que ele recebia era com a venda de carro, ele não traficava nem era membro de facção, até porque se ele fosse, não tinha morrido da forma que morreu”, disse a irmã.

Fabiana conta que Moura tinha passagem pela polícia por porte ilegal de armas. Segundo ela, a família acredita que as pessoas responsáveis pela morte dele sejam próximas.

“A gente acredita que foi gente próxima que matou ele. Como meu irmão tinha uma condição financeira boa, gerava muita ambição de muita gente. Então, a gente acredita que a morte dele iria beneficiar um monte de gente. Ele não tinha inimigos, pegaram ele a traição, ele não estava esperando”, afirmou Fabiana. G1Ac.

ACRE

Incêndio destrói casa após criança de 3 anos brincar com isqueiro no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma casa de madeira da Vila Custódio Freire, em Rio Branco, foi consumida pelo fogo após uma criança de três anos brincar com um isqueiro dentro do quarto. O incêndio ocorreu nesta terça-feira (8) e ninguém ficou ferido.

O Corpo de Bombeiros do Acre informou que ao chegar ao local encontrou três crianças de 3, 5 e 11 anos sozinhas na casa. Os vizinhos acionaram os bombeiros.

A criança mais velha, de 11 anos, falou para os bombeiros que estava na cozinha quando o irmão caçula brincava com um isqueiro no quarto e começou o fogo. Ao perceber as chamas, a criança retirou os irmãos mais novos e pediu socorro.

A mãe das crianças estava trabalhando e foi para o local após ser avisada do incêndio.

“O combate durou cerca de 30 minutos Fomos acionados por volta das 10 horas. Era uma residência de madeira medindo cerca de dez por cinco metros”, destacou a cadete Laiza Mendonça.

Continue lendo

ACRE

Homem mata cunhado, atira na esposa e deixa menor ferido por causa de fogo em cerca de casa no AC

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Mulher e menor atingidos por disparos foram socorridos e levados ao hospital. Suspeito está foragido.

capa: Homem mata cunhado, atira na esposa e deixa menor ferido por causa de fogo em propriedade no AC — Foto: Divulgação/Polícia Civil.

O produtor rural Osias Santos, de 34 anos, foi morto na madrugada dessa sexta-feira (4), em Assis Brasil, no interior do Acre, pelo próprio cunhado, identificado pela polícia como Sebastião Alves Pereira que está foragido.

O crime ocorreu na zona rural do município, no Km 17 da BR- 317. Além de ser suspeito de matar o cunhado, Pereira também atirou na esposa, de 37 anos, que foi atingida no ombro e em outro cunhado, um menor de 17 anos, atingido nas nádegas. Os dois foram socorridos e levados ao hospital.

O delegado da cidade, Judson Barros, disse ao G1 que as primeiras informações levantadas pela Polícia Civil é de que a confusão teria começado por causa de um incêndio que ocorreu em uma propriedade de um outro irmão da esposa e teria queimado a cerca do suspeito.

“Essa confusão todinha só foi por causa do fogo. O que é complicado é que quem botou fogo foi o João [outro cunhado que não estava no local do crime] e mata o Osias que não tinha nada a ver, que segundo informações foi lá para tentar resolver”, contou.

Osias Santos teria pedido que o cunhado tivesse calma porque eles iriam arrumar a cerca e que o outro irmão pagaria pelo prejuízo.

“Mas, não teve diálogo, o cidadão estava armado e terminou atirando em todo mundo”, complementou o delegado.

Barros afirmou ainda que está concluindo o relatório que deve ser encaminhado ao juiz que pode determinar ou não a prisão preventiva do suspeito.

“Estamos desde ontem [sexta, 4] tentando contato com a família para que ele se apresente porque de qualquer forma vai responder a um processo judicial e ele [suspeito] precisa vir aqui e dar a versão dele dos fatos”, concluiu. Por G1Ac. 

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco