NOSSAS REDES

Tecnologia

Facebook perde US$ 120 bi em valor de mercado e tem maior queda diária da história dos EUA

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Zuckerberg perde US$ 15,4 bilhões e cai do 4º para 6º entre os mais ricos, segundo a Forbes.

O Facebook bateu nesta quinta-feira (26) um novo recorde na história do setor de tecnologia americano.

Desta vez, porém, não há motivo para comemorar: a empresa perdeu US$ 120 bilhões (R$ 446,8 bilhões) em um único dia na Bolsa de NY, a maior destruição de valor diária de uma companhia na história de Wall Street.

As ações da companhia recuaram 19% nesta quinta, para US$ 176,26. No ano, acumulam perda de 0,11% –até a véspera, ganhavam 23,26%.

A forte queda dilapidou US$ 15,4 bilhões (R$ 57,3 bilhões) do patrimônio do fundador da empresa, Mark Zuckerberg, que perdeu duas posições na lista dos mais ricos da Forbes —agora, é o sexto.

Para servir de parâmetro, a perda diária do Facebook foi equivalente ao valor inteiro do McDonald’s ou da Nike, ou então à soma dos valores de Petrobras e Bradesco. Também superou todo o mercado acionário da Argentina.

A forte queda foi a resposta dos investidores a uma receita que veio abaixo do esperado em algumas linhas do balanço divulgado na quarta (25). Com anúncios, por exemplo, o ganho no segundo trimestre foi de US$ 13,04 bilhões, ante consenso do mercado de US$ 13,16 bilhões.

O ritmo de crescimento na base de usuários também desacelerou, recuando de 13% no segundo trimestre de 2017 para 11% nos três meses encerrados em junho deste ano. 

Mas o dia desastroso refletiu sobretudo o alerta feito pelo próprio Facebook de que a nova realidade da empresa pode ser mais modesta, com desaceleração no crescimento na segunda metade do ano, conforme advertiu seu diretor financeiro, David Wehner. 

A empresa estima ainda que, em 2019, o crescimento dos gastos será maior que o da receita. Esse investimento será feito, por exemplo, em segurança, inovação, conteúdo de vídeo e realidade virtual.

O balanço acendeu o sinal amarelo entre analistas. Muitas casas revisaram projeções para o preço das ações do Facebook, entre elas, o banco suíço UBS, o americano JP Morgan e a casa de investimento Baird.

A equipe de análise do JP Morgan diz que, mais que decepcionante, a melhor palavra para descrever os resultados e perspectivas para o Facebook seria “estarrecedor”. “Achamos que poucas pessoas, se é que uma, conseguiu antecipar esse tipo de reajuste.”

Após o crescimento de 42% no segundo trimestre, o banco redimensiona a expansão do Facebook para 33% entre julho e setembro e 26% no quarto trimestre —a previsão era de 38% e 34%, respectivamente.

Um dos fatores que podem levar a essa desaceleração, segundo o banco, é a aposta do Facebook em monetizar o Stories (serviço de fotos e vídeos temporários), que tem capacidade de gerar retorno menor que a do feed de notícias.

Para a Baird, a desaceleração no crescimento da receita e a queda na margem operacional nos próximos trimestres são “auto-infligidos”, conforme o Facebook sacrifica “a monetização original no aplicativo para dirigir o uso/engajamento nos Stories.”

Também é incerta a resposta de usuários e anunciantes a eventuais mudanças na política de privacidade após o escândalo envolvendo a consultoria Cambridge Analytica.

A empresa teve acesso a dados de 86 milhões de usuários da rede social sem o consentimento deles. Zuckerberg foi ao Congresso dos EUA responder a perguntas sobre o ocorrido e passou a ser alvo de pressão de autoridades regulatórias em vários países.

Desde então, paira sobre a empresa a possibilidade de uma regulação mais rígida por parte do governo, o que poderia afetar o desempenho da companhia no longo prazo. Na conferência de resultados, Wehner afirmou que a empresa colocou a privacidade em primeiro lugar. Para os analistas, há desafios nessa área.
Mas o JP também avalia que o Facebook tem a oportunidade de mudar as expectativas para “níveis mais acessíveis”.

William Castro Alves, estrategista-chefe da Avenue Securities, reconhece que o resultado decepcionou, mas avalia que houve um exagero na penalização à empresa. “Ainda que estejamos falando de milhões de dólares, a diferença é marginal, nada desastroso que levasse a tamanha perda”, diz.

Ele ressalta que a nova realidade anunciada pela empresa “traz o mercado de volta.” “Apesar de negativo no curto prazo, mostra o compromisso dos diretores em construir uma empresa que entregue bons resultados não apenas num único trimestre”, afirma.

Alves diz ainda que o mercado “parece que havia ignorado os recentes escândalos pelos quais a empresa passou.”

A queda do Facebook arrastou o índice de tecnologia Nasdaq, com baixa de 1,01%, e contaminou o ânimo de investidores da Amazon, que aguardavam divulgação de balanço. Os papéis da varejista caíram 2,98%. Outras ações de tecnologia, como Twitter (-2,89%) e Apple (-0,31%), também recuaram. Danielle Brant. Folha SP.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

CURIOSIDADES

O Bitfoliex adquire uma nova renovação de imagem para suportar sua visão 2020

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Bitfoliex, uma solução criptoativa acaba de revelar sua plataforma intuitiva renovada no 11 de junho 2020. A plataforma tem sido popular entre os entusiastas da criptografia porque cumpre todos os requisitos básicos do complexo mercado de criptografia. A plataforma renovada tem introduzido um conjunto de novas funcionalidades focadas na segurança e se destaca nas áreas de privacidade; Segurança; Controle; Criptografia; Segurança e velocidade do usuário.

Dentro do ecossistema Bitfoliex você encontra-se uma carteira criptográfica integral, um motor de correspondência de pedidos e múltiplas funções para facilitar diferentes criptomoedas. A plataforma Bitfoliex leva a experiência da carteira criptográfica a um nível totalmente novo ao integrar criptografia de primeira classe em uma única carteira abrangente. A partir de hoje, suporta Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Bitcoin Cash (BCH), Stellar (XLM) e Traxalt Tokens (TXT).

Com sua profunda equipe técnica, suporte global de diferentes comunidades, o Bitfoliex continua atraindo o interesse da indústria. Em maio de 2020, a equipe Bitfoliex propôs um roteiro de soluções de criptografia tudo em um que integra todas as necessidades diárias dos usuários de criptografia; o principal objetivo deste plano é unir toda a indústria blockchain, conectando todos os principais atores da indústria e pequenos fornecedores. Enquanto isso, o Bitfoliex tem sido muito eficaz no desenvolvimento de seu mercado na Ásia-Pacífico. A equipe Bitfoliex tem uma visão de uma indústria criptográfica aberta, ou seja, igual para todos; onde os líderes da indústria cooperam livremente uns com os outros de forma ecológica para que as indústrias líderes mundiais sejam integradas a partir de recursos de criptografia como um todo.

Um súbito boom no meio do confinamento

Como esperado pelos analistas financeiros, o atual período de fechamento, que foi imposto em meados de maio-abril, proporcionou uma estrada para o crescimento da indústria de criptografia. O Bitcoin ganhou 106% nos últimos 3 meses e com o bitcoin, muitas plataformas de soluções criptográficas relataram um aumento no número de base de clientes. De acordo com o último relatório apresentado pela equipe do Bitfoliex, a plataforma tem agora mais de 1,3 milhões de contas e diz-se que os números estão crescendo a cada dia.

A carteira Bitfoliex existe há quase dois anos e 2020 ter provado ser o ano mais produtivo para o projeto. Está fazendo o melhor para ser amigável e implementar soluções de alto nível para fazer a carteira se destacar em 2020. A proteção de ponta a ponta oferece aos usuários maior segurança e controle sobre suas moedas digitais, acima de qualquer outra solução de carteira disponível no mercado.

Continue lendo

CRIME

ATOS DE VANDALISMO PREJUDICAM SERVIÇOS DA OI OFERECIDOS AOS CLIENTES NO ACRE

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Rede de cabos da Operação OI, que liga a cidade de Cruzeiro do Sul à capital Rio Branco sofre constantes atos de vandalismo. Somente nos três primeiros meses do ano os cabos já foram cortados sete vezes – a última neste final de semana – interrompendo os serviços de telefonia móvel e internet de milhares de pessoas, inclusive da população de Cruzeiro do Sul e Tarauacá.

O vandalismo praticado contra a rede da Oi no Acre, principalmente na rota entre o município de Cruzeiro do Sul e a capital, Rio Branco, tem afetado de maneira significativa os serviços de telefonia móvel e banda larga prestados pela companhia à população do estado. Nos três primeiros meses deste ano já foram registrados nessa rota sete casos. Os atos de vandalismo que ocorrem na rede que liga Cruzeiro do Sul a Rio Branco são especialmente preocupantes porque ela atende um terço do Acre, área onde estão situados os municípios de Cruzeiro do Sul e Tarauacá, que abrigam 15% da população do estado.

A companhia adota medidas preventivas que visam dificultar a depredação ou o furto de seus equipamentos telefônicos e tem investido na criação de novas equipes de manutenção, que auxiliam no monitoramento e reparo dos danos à sua rede causados por vandalismo. No Acre, o trabalho dessas equipes muitas vezes é dificultado pelo fato dos cortes dos cabos ocorrerem em locais de difícil acesso, como trechos de floresta.

A Oi colabora com os órgãos de segurança pública, fornecendo informações que possam auxiliar as investigações sobre os autores de vandalismo. A população também pode ajudar a reduzir esses atos de vandalismo, informando qualquer ocorrência através do telefone 0800 282 5531. A ligação é gratuita.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco