NOSSAS REDES

ACRE

Ex-BBB’s Gleici Damasceno e Paula Sperling trocam farpas nas redes sociais

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Pode-se dizer que rolou uma troca de farpas entre milionárias nas redes sociais. As vencedoras mais recentes do Big Brother Brasil, Gleici Damasceno e Paula von Sperling, das edições de 2018 e 2019 respectivamente, chegaram a se alfinetar na web.

Tudo começou com um desabafo de Gleici no Instagram, que chorou ao falar sobre empatia e comentários negativos nas redes sociais. Porém, ao ver o desabafo, Paula entrou em cena e fez um longo comentário, relembrando o que Gleici disse quando Paula ainda estava dentro do confinamento.

“É de cortar o coração te ver tristinha assim, e de pensar que você foi uma das pessoas que não se lembraram que as palavras machucam, que aqui do outro lado tem uma pessoa que no momento mais difícil, viu você no meio da multidão me esfregando embaixo dos seus pés. Saiba que eu torci muito por você no BBB, e quando eu saí da casa, você foi uma das pessoas que me julgou, me atacou e me ensinou a ser forte não demonstrar minha fraqueza em um vídeo dessa forma. Seja forte! Ser acusada sobre nosso caráter e essência, de algo que nunca fomos, dói muito mais do que ver palavras soltas de pessoas que julgam uma pequena atitude sem saber o contexto da história”, iniciou a loira.

Paula ainda contou que espera que Gleici aprenda com o que vem acontecendo.

“Espero que o que você vem lendo te sirva de aprendizado para que você não faça mais com as pessoas o que não gostaria que fizessem com você. E, ainda assim, admiro muito a pessoa que você é, e vou te contar um segredo… Olhe ao redor a multidão que te ama! Foca neles, sorri por eles porque eles te defendem em todas as situações, não merecem nos ver dando importância para minoria, não. Deus está olhando por nós a todo momento. Siga forte, sua história é muito maior que esse momento”.

Sem citar nomes, mas algo que nem precisaria muito, Gleici foi ao Instagram para se defender e disparou: “Não tem como você ter empatia por alguém que é racista, que sabe que é racista, que não se arrepende dos seus atos racistas. Só se eu fosse racista”, desabafou.

Será que teremos novos capítulos?

O FLUXO

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco