NOSSAS REDES

Tecnologia

Estudantes roubaram US$ 1 milhão da Apple com golpe do iPhone falso

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Dois estudantes de engenharia chineses, que moravam no estado do Oregon, nos EUA, conseguiram uma façanha impressionante. Eles orquestraram uma sequência de golpes contra a Apple que conseguiu roubar quase US$ 1 milhão da empresa em iPhones. Para isso, eles abusaram da assistência técnica da empresa.

O esquema começou em 2017, com o contrabando de milhares de iPhones falsificados da China para os EUA, como relata o site The Oregonian. Os estudantes levavam os aparelhos até a assistência alegando que os dispositivos não funcionavam, esperando um reparo ou a substituição do aparelho. Em muitos casos, a Apple forneceu um celular novo e verdadeiro no lugar do falsificado. Foram 3.069 solicitações, e a Apple acabou fornecendo 1.493 iPhones originais no lugar dos falsos.

O esquema era consideravelmente elaborado. A acusação aponta que Yangyang Zhou era o responsável por trazer os aparelhos falsos da China, enquanto seu parceiro, Quan Jiang, levava os aparelhos até a Apple, fazendo o contato pessoalmente ou pela internet. Quando a Apple retornava um aparelho verdadeiro, os dispositivos eram levados novamente para a China, onde eram vendidos, e o dinheiro era transferido para a mãe de Jiang, que enviava a quantia de volta para os EUA.

Como a Apple caiu nesse golpe? A explicação é que os funcionários da empresa não conseguiam verificar a autenticidade dos aparelhos pelo fato de que eles não ligavam. Os golpistas alegavam que o dispositivo estava sob garantia, e aparentemente a Apple não pedia uma prova de que o produto havia sido comprado de forma regular.

A Apple chegou a notificar os dois diretamente com uma ordem para que eles parassem com a prática, afirmando que sabia que Jiang estava importando aparelhos falsificados entre junho e julho de 2017, mas essas notificações nunca foram respondidas.

Nenhum dos dois foi preso até o momento e alegam não saber que os aparelhos que vinham da China eram falsificados. Apesar de estarem em liberdade, ambos respondem a processos pelas ações: Yangyang Zhou é acusado pela exportação ilegal de produtos, enquanto Quan Jiang responde por tráfico ilegal de produtos falsificados e fraude eletrônica.

Informações de olhar Digital 

Advertisement
Comentários

Comente aqui

CURIOSIDADES

O Bitfoliex adquire uma nova renovação de imagem para suportar sua visão 2020

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Bitfoliex, uma solução criptoativa acaba de revelar sua plataforma intuitiva renovada no 11 de junho 2020. A plataforma tem sido popular entre os entusiastas da criptografia porque cumpre todos os requisitos básicos do complexo mercado de criptografia. A plataforma renovada tem introduzido um conjunto de novas funcionalidades focadas na segurança e se destaca nas áreas de privacidade; Segurança; Controle; Criptografia; Segurança e velocidade do usuário.

Dentro do ecossistema Bitfoliex você encontra-se uma carteira criptográfica integral, um motor de correspondência de pedidos e múltiplas funções para facilitar diferentes criptomoedas. A plataforma Bitfoliex leva a experiência da carteira criptográfica a um nível totalmente novo ao integrar criptografia de primeira classe em uma única carteira abrangente. A partir de hoje, suporta Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Bitcoin Cash (BCH), Stellar (XLM) e Traxalt Tokens (TXT).

Com sua profunda equipe técnica, suporte global de diferentes comunidades, o Bitfoliex continua atraindo o interesse da indústria. Em maio de 2020, a equipe Bitfoliex propôs um roteiro de soluções de criptografia tudo em um que integra todas as necessidades diárias dos usuários de criptografia; o principal objetivo deste plano é unir toda a indústria blockchain, conectando todos os principais atores da indústria e pequenos fornecedores. Enquanto isso, o Bitfoliex tem sido muito eficaz no desenvolvimento de seu mercado na Ásia-Pacífico. A equipe Bitfoliex tem uma visão de uma indústria criptográfica aberta, ou seja, igual para todos; onde os líderes da indústria cooperam livremente uns com os outros de forma ecológica para que as indústrias líderes mundiais sejam integradas a partir de recursos de criptografia como um todo.

Um súbito boom no meio do confinamento

Como esperado pelos analistas financeiros, o atual período de fechamento, que foi imposto em meados de maio-abril, proporcionou uma estrada para o crescimento da indústria de criptografia. O Bitcoin ganhou 106% nos últimos 3 meses e com o bitcoin, muitas plataformas de soluções criptográficas relataram um aumento no número de base de clientes. De acordo com o último relatório apresentado pela equipe do Bitfoliex, a plataforma tem agora mais de 1,3 milhões de contas e diz-se que os números estão crescendo a cada dia.

A carteira Bitfoliex existe há quase dois anos e 2020 ter provado ser o ano mais produtivo para o projeto. Está fazendo o melhor para ser amigável e implementar soluções de alto nível para fazer a carteira se destacar em 2020. A proteção de ponta a ponta oferece aos usuários maior segurança e controle sobre suas moedas digitais, acima de qualquer outra solução de carteira disponível no mercado.

Continue lendo

CRIME

ATOS DE VANDALISMO PREJUDICAM SERVIÇOS DA OI OFERECIDOS AOS CLIENTES NO ACRE

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Rede de cabos da Operação OI, que liga a cidade de Cruzeiro do Sul à capital Rio Branco sofre constantes atos de vandalismo. Somente nos três primeiros meses do ano os cabos já foram cortados sete vezes – a última neste final de semana – interrompendo os serviços de telefonia móvel e internet de milhares de pessoas, inclusive da população de Cruzeiro do Sul e Tarauacá.

O vandalismo praticado contra a rede da Oi no Acre, principalmente na rota entre o município de Cruzeiro do Sul e a capital, Rio Branco, tem afetado de maneira significativa os serviços de telefonia móvel e banda larga prestados pela companhia à população do estado. Nos três primeiros meses deste ano já foram registrados nessa rota sete casos. Os atos de vandalismo que ocorrem na rede que liga Cruzeiro do Sul a Rio Branco são especialmente preocupantes porque ela atende um terço do Acre, área onde estão situados os municípios de Cruzeiro do Sul e Tarauacá, que abrigam 15% da população do estado.

A companhia adota medidas preventivas que visam dificultar a depredação ou o furto de seus equipamentos telefônicos e tem investido na criação de novas equipes de manutenção, que auxiliam no monitoramento e reparo dos danos à sua rede causados por vandalismo. No Acre, o trabalho dessas equipes muitas vezes é dificultado pelo fato dos cortes dos cabos ocorrerem em locais de difícil acesso, como trechos de floresta.

A Oi colabora com os órgãos de segurança pública, fornecendo informações que possam auxiliar as investigações sobre os autores de vandalismo. A população também pode ajudar a reduzir esses atos de vandalismo, informando qualquer ocorrência através do telefone 0800 282 5531. A ligação é gratuita.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco