NOSSAS REDES

BRASIL

Delivery: como trabalhar no ramo?

Gustavo Fonseca, do Doutor Multas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Trabalhar com delivery de comida ou de mercadorias é uma alternativa que muitos brasileiros encontraram para driblar o desemprego ou ganhar uma renda extra. Hoje, a tecnologia mudou a forma como as pessoas pedem comida, fazendo com que esse processo só demande alguns poucos cliques no celular.

Os aplicativos de entrega de comida e mercadorias têm se expandido cada vez mais no Brasil, aumentando consideravelmente esse mercado para os novos entregadores. A maioria dos aplicativos, inclusive, não é demasiado exigente para firmar parcerias com entregadores, o que facilita ainda mais a vida de quem quer trabalhar com esse tipo de atividade.

Se você está pensando em trabalhar nesse ramo, mas não sabe por onde começar, chegou ao lugar certo! Neste artigo, apresentarei dicas e informações para você ganhar dinheiro com delivery! Confira!

Qual é o primeiro passo para trabalhar com delivery?

A maioria dos aplicativos de entrega de comida ou mercadorias não disponibiliza meios de transporte para os seus entregadores. Por isso, para começar a trabalhar no ramo, você vai precisar ter um veículo.

Pela rapidez com que devem ser entregues as mercadorias, sobretudo as refeições, os aplicativos dão preferência a entregadores que trabalhem com moto ou bike.

Se você já tem um desses veículos, ótimo! Pode seguir para os próximos passos. Caso ainda não tenha, será preciso providenciar. Uma opção interessante para começar a trabalhar é comprar uma bicicleta, já que esse meio de transporte é mais barato. Depois, com o tempo, você pode juntar dinheiro e comprar uma moto, se esse for o seu desejo.

Vale lembrar que, se você optar por trabalhar com uma moto, é preciso ser habilitado em categoria A, ok?

Como os deliverys de comida acontecem principalmente por meio de aplicativos, você também precisará de um celular ou smartphone com conexão à internet. Dessa forma, poderá se cadastrar para começar a fazer suas primeiras entregas.

Como escolher o melhor aplicativo de delivery?

Quando o assunto é aplicativo de entrega de comida, opções não faltam no Brasil. Antes de escolher um ou mais para se cadastrar como entregador, você precisa verificar os aplicativos que estão disponíveis em sua cidade.

Dito isso, vejamos alguns principais aplicativos de delivery que você pode escolher.

Rappi: o Rappi é conhecido por ser um multidelivery. O que isso quer dizer? Que, se você escolher esse aplicativo, não entregará apenas comida, mas outras mercadorias, como remédios, produtos de supermercado e o que mais as pessoas solicitarem. Assim como outros apps, o processo do Rappi é bem simples: o cliente faz o pedido e o entregador mais próximo, que aceitar primeiro a tarefa, fará a entrega. Nesse app, você receberá o mínimo de R$ 6,90 por entregas de até 3km. A partir disso, o valor vai aumentando conforme a distância do percurso. Pode utilizar moto ou bike! A única exigência é ser maior de 18 anos!

– UberEATS: O UberEATS é um app utilizado para entrega de comida. Assim como no Rappi, você poderá trabalhar com moto ou bike. Para se inscrever, terá que criar uma conta no site, enviar a cópia dos seus documentos e pronto! Em pouco tempo, já estará cadastrado para entregas. Um dos diferenciais desse app é que ele oferece a navegação e informações necessárias para você encontrar o melhor caminho para as entregas. Como o nome sugere, o UberEATS trabalha com delivery de comida.

iFood: esse é um dos aplicativos mais populares no Brasil. Funciona de forma bastante similar aos outros dois aplicativos dos quais falamos e, assim como em relação aos demais, você poderá trabalhar com moto ou bike! A exigência, novamente, é que você seja maior de idade.

Aplicativos de delivery assinam carteira dos entregadores?

Não. Os aplicativos de delivery fazem parcerias com entregadores, o que, na prática, significa que não existe um vínculo empregatício entre eles e a empresa. Essa nova forma de trabalhar tem aspectos positivos e negativos.

Os positivos têm a ver com a flexibilidade quanto ao horário de trabalho: é o entregador que define se quer ou não aceitar pedidos e quantas horas por dia irá trabalhar. Já os negativos se relacionam, principalmente, com a inexistência de benefícios trabalhistas, como férias ou mesmo seguro em caso de acidente.

 

Trabalhar no ramo do delivery é uma opção que pode ser bastante rentável. Como vimos, se cadastrar em um dos aplicativos não é nada difícil e as exigências costumam ser bem poucas.

Devido ao constante uso do veículo para entregas, é recomendado que você faça uma reserva de capital para manutenção e compra de um novo. Para isso, saiba também onde investir.

Antes de sair por aí fazendo suas entregas, lembre-se de estar atento à segurança no trânsito, utilizando dispositivos de segurança obrigatórios, como o capacete para moto ou bike! Boa sorte!

Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas. https://doutormultas.com.br/

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Brasileiros querem volta das aulas apenas após vacina da Covid-19

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Para 72% dos brasileiros das classes A, B e C, os estudantes só devem voltar a ter aulas presenciais depois que uma vacina para o novo coronavírus estiver disponível, segundo pesquisa Ibope divulgada pelo jornal “O Globo” nesta segunda-feira (7).

O levantamento foi feito entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Continue lendo

BRASIL

Aborto Realizado: Médicos interrompem gravidez da menina de 10 anos que foi abusada pelo próprio tio

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

De acordo com o portal A Gazeta, a equipe médica do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, para onde foi levada a menina de 10 anos que ficou grávida após ser abusada pelo tio, já terminou a primeira etapa do aborto.

O médico Olimpio Barbosa de Morais Filho foi o responsável pelo procedimento e segundo ele, a menina poderá voltar para o Espírito Santo nesta quarta-feira (19), mas ainda não foi confirmado oficialmente quando ela receberá alta hospitalar.

O aborto foi autorizado pela Justiça do Espírito Santo, com um procedimento onde é ministrada uma injeção com medicamentos que resulta no óbito do feto e isto já foi feito.

Na madrugada de hoje começou a segunda etapa do procedimento, que é retirar o feto já sem vida e isto será realizado através de medicamentos.

O processo é concluído quando for realizada a limpeza total do útero da menina, que primeiramente foi internada no Hospital das Clínicas, em Vitória, só que a equipe médica de lá não quis fazer o aborto, alegando que a legislação vigente não poderia ser aplicada neste caso devido a idade gestacional.

A princípio foi dito que a menina estava no terceiro mês de gestação, mas exames posteriores revelaram que era o quinto mês. A criança foi levada para um hospital em Recife, onde o aborto então foi realizado e está sendo concluído hoje.

Ainda de acordo com o portal A Gazeta, familiares se mostraram favoráveis à interrupção da gravidez da menina. Um grupo de religiosos chegou a ir até a entrada do hospital protestar contra o aborto na noite de ontem.

VIA: PortalR7notícias

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco