NOSSAS REDES

ACRE

Circuito Junino 2019 contará com três etapas em Rio Branco

Acjornal, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Divido em três etapas, o Circuito Junino de Rio Branco 2019 já têm datas marcadas: 28, 29 e 30 de junho, no Quadrilhódromo, espaço localizado ao lado do estádio Arena da Floresta, que será entregue neste dia aos grupos quadrilheiros pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação Garibaldi Brasil; 5, 6 e 7 de julho, na Praça Céu das Artes, no bairro Cidade Nova; e por fim, 12, 13 e 14, de volta ao Quadrilhódromo.
A atividade, promovida pela gestão municipal e a Liga de Quadrilhas do Acre (Liquajac), encerra o Calendário Junino de Rio Branco, aberto em abril deste ano com o Esquenta Junino, na Gameleira, e que seguiu com Arraiais nas Comunidades, passando por 10 bairros da capital acreana.
Nesta edição, a FGB lançou um edital para que os 10 grupos de quadrilhas cadastrados na Liquajac submetessem inscrições. O certame segue aberto até o dia 21 de junho.
Cada grupo participante receberá um prêmio de participação, no valor de R$ 1,5 mil, cada. Além disso, a Prefeitura de Rio Branco também concederá o prêmio extra aos cinco primeiros lugares, sendo R$ 2,8 mil e troféu para o primeiro colocado; R$ 2 mil e troféu para o segundo; R$ 1,5 mil e troféu para o terceiro; R$ 1 mil para o quarto; e R$ 900 para o quinto lugar.
“A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, fez um grande esforço para destinar recursos e manter esse tão importante evento para a cidade, já que que este movimento cultural além de transformador, agrega pessoas de todas as idades e de diversas comunidades. Vale ressaltar que esta edição será ainda mais importante, pois entregaremos Quadrilhódromo, situado na Avenida Amadeo Barbosa, que é fruto de emendas parlamentares dos ex-deputados federais Léo de Brito e Major Rocha, e do senador Sérgio Petecão”, destaca o presidente em exercício da FGB, Erick Caniso.
A grande competição
O Circuito Junino é marcado por uma grande competição entre os grupos quadrilheiros de Rio Branco, que passam o ano pensando, produzindo e ensaiando para esse tão esperado momento.
Cada junina leva para a Arena dos Folguedos uma temática diferente. Ao todo, são 50 minutos de apresentação, cada, sendo divididos em casamento e dança.
A secretária da Liquajac, Naiara Pinheiro, destacou que a expectativa desta edição é ainda maior, pois o movimento receberá o Quadrilhódromo, que será o espaço de ensaio e a casa dos quadrilheiros.
“Lutamos tanto para conquistar esse local e finalmente vamos recebê-lo. Para o Circuito, todas as quadrilhas estão na correria, costurando, ensaiando de domingo a domingo, sem hora para terminar, com muita ansiedade de levar esses espetáculos ao público de Rio Branco. Nós da diretoria estamos muito felizes e gratos a essa parceria com a Prefeitura de Rio Branco, pois neste momento que a cultura está tão desvalorizada nacionalmente, nós poderemos mostrar que o movimento junino é cultura popular”, ressaltou.

Amor Junino: Com o tema “Para quem tem fé, a vida nunca tem fim”, a Amor Junino levará a história baseada na minissérie “Hoje é Dia de Maria”, escrita por Luiz Fernando Carvalho, e que conta a trajetória de Maria, uma menina de muita fé, que busca alcançar o inalcançável, vencer o invencível, persistir quando todos desistirem, e que sempre sonha mais.
Assanhados na Roça: “O Amor está no Ar” é o tema da Assanhados na Roça, que promete um espetáculo com uma história de amor apaixonante, onde frases, músicas, cores e muita alegria mostrarão que o amor não deve ser visto com os olhos, mas com o coração.
C.L na Roça: Com a história de um casal de africanos que realizou seu sonho de casar-se na igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos numa noite de São João, a temática da C.L na Roça 2019 é “Somos filhos da mesma terra, movidos pela mesma paixão”.
Explode Coração: A Chita, esse tecido brasileiro usado na produção de roupas das quadrilhas juninas, será destaque no tema “Chita, o São João das Cores”, da quadrilha Explode Coração, que contará a importância deste pano para os festejos juninos.
Explosão Caipira: “Nem tudo o que reluz é ouro. Meu são João Valioso” é o tema da Explosão Caipira, que conta a história de um rei que pediu que tudo que lhe tocasse se transformasse em ouro, só que ele não estava realmente preparado para essa escolha, e percebeu que o que importa na vida é o amor.
Malucos na Roça: Expressar o amor em todas as suas possibilidades é o oxigênio que fará a junina Malucos na Roça contar, em 2019, uma história inesquecível, marcada por drama, alegria, comédia e muito romance, por meio do tema “Dois amores: não se julga a forma de amar”
Matutos na Roça: Simpatias nas noites de São João e os Santos São Pedro, Santo Antônio e São João com seus contos e tradições serão contatos pela Matutos na Roça.
Pega Pega: O forró, ritmo autenticamente brasileiro, cujo surgimento remonta a uma expressão americana “For All”, que traduzindo é “Para todos”, será o tema da Pega Pega. O grupo levará um recorte de músicas tradicionais de forró, sob roupagem rítmica diferenciada, que se adequa aos compassos desenvolvidos pela junina.
Sassaricano na Roça: “Cabare-festa no barraco em noites de São João” será o tema da Sassaricano na Roça, que relacionará as coreografias contemporâneas com figurino e adereços desse mundo, contando a história de uma paixão que envolve um menino cristão do campo com a mulher das noites do barracão.
São João na Roça: A história de milagres de Nossa Senhora será levada à Arena dos Folguedos pela São João na Roça.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco