NOSSAS REDES

ACRE

Ciosp registra mais de 2 mil trotes ao serviço de emergência nos cinco primeiros meses do ano no AC

G1, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), que concentra as chamadas aos números 190 (Polícia Militar) e 193 (Corpo de Bombeiros), recebeu mais de 2 mil trotes entre janeiro e maio deste ano.

Conforme o coordenador operacional do Ciosp, coronel Charles Santos, os trotes geram muitos prejuízos ao sistema de segurança, desperdiçando horas de trabalho de policiais com deslocamento para atender ocorrências que não existem.

“Geralmente fazem a notícia falsa de incêndio, ou de roubo em andamento, até agressão física, ou seja, sempre a notícia falsa de um crime. É bom enfatizar que passar trote é crime. O trote é algo muito prejudicial, muitas vezes, a gente chega a enviar a guarnição, daí tem o gasto de combustível e tempo. Por isso, estamos retornando o trabalho de conscientização para tentar reduzir esses números”, disse o coronel.

Santos afirma que a maioria dos casos ocorre durante o período de intervalo das escolas e também no horário de saída dos estudantes.

“Geralmente é no período de 9h, 12h, 18h, 19h30 e 20h. Essas 400 ligações por mês são justamente nesses horários. Os trotes costumam partir de jovens de 12 a 17 anos. Mas, tem adultos também que utilizam de forma indevida os telefones de emergência”, afirmou.

O coronel destaca que os números são apenas para emergências, já que, segundo ele, muitas pessoas acabam ligando para outros fins. “Tem gente que liga para falar de furto e outras ocorrências que não estão em andamento, isso tem que ser nas delegacias. Os números 190 e 193 são para emergências. E emergência é o fato que está acontecendo e precisa de atendimento imediato”, explicou.

Samu registra cerca de 600 trotes por mês em Cruzeiro do Sul e prejudica atendimento  — Foto: Jhonathas Fabrício/Rede Amazônica Acre

Samu registra cerca de 600 trotes por mês em Cruzeiro do Sul e prejudica atendimento — Foto: Jhonathas Fabrício/Rede Amazônica Acre

Mais de 600 no Samu de Cruzeiro do Sul

O número de ligações com informações falsas também preocupa a direção do Sistema Móvel de Urgência (Samu) de Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre.

sistema é alvo de ao menos 600 trotes por mês, o que prejudica as ações de atendimento à população.

Diariamente, segundo a coordenação do Samu na cidade, são em média, 20 ligações de pessoas que criam situações falsas de emergência e tentam acionar as equipes de socorro.

“Atendemos urgência e emergência, então, pressupõe-se que quem liga pra cá necessita de um atendimento rápido. E a gente acaba perdendo o tempo/resposta devido a esses trotes”, diz a médica reguladora do Samu, Milda Pimentel.

Geralmente, os trotes partem de telefones públicos que ficam próximos às unidades de ensino. De acordo com a coordenação do sistema, em alguns casos, apenas uma pessoa chega a fazer dez ligações por dia para tentar acionar as equipes de socorro para ocorrências falsas.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco