NOSSAS REDES

BRASIL

Caso Neymar: delegada diz não ver indícios de autoria de estupro

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Um dia após a conclusão das investigações sobre a acusação da modelo Najila Trindade contra o jogador Neymar Júnior, a delegada Juliana Lopes Bussacos afirmou que não vê indícios suficientes para indiciar o jogador pelo crime de estupro. “Analisei todas as possibilidades, mas não vi indícios suficientes de autoria. Não chegamos à conclusão que ocorreu estupro nem agressão”, afirmou em coletiva realizada nesta terça-feira (30).

Apesar de não ver indícios que indiquem a autoria pelo crime de estupro, Bussacos disse que a “delegacia da mulher está de portas abertas para acolher mulheres que queiram fazer denúncias”. Segundo a delegada titular da 6ª Delegacia da Mulher de Santo Amaro, as mulheres serão acolhidas, mas os fatos serão apurados.

A delegada afirmou que Najila Trindade foi ouvida três vezes e Neymar, uma. Foram juntados aos autos do inquérito policial laudo sexológico, laudo de exame de corpo de delito indireto, a ficha de atendimento médico do hospital Pérola Byington, ficha de atendimento médico referente à consulta com ginecologista particular, laudo do celular e do tablet, que teriam sido entregues espontaneamente pelo ex-marido.

“Deliberei por não indiciar o investigado por ausência de elementos”, afirmou Bussacos. A delegada disse, também, que as imagens da câmera do hotel de Paris (França), que segundo o advogado de Najila poderiam mostrar se ele estaria embriagado ou agressivo, não foram anexadas ao inquérito. “Analisando o conjunto probatório essas imagens não são consideradas indispensáveis”, argumentou.

A delegada não contou, porém, quais foram os elementos que faltaram à investigação para indiciar Neymar. “Não posso entrar nas minúcias da investigação nem nos detalhes das oitavas”, disse.

Em relação ao suposto crime de agressão, a delegada afirmou que ele estaria relacionado ao crime de estupro e que, segundo ela, considerando todo o conjunto probatório não seria suficiente para indiciar o investigado. “A lesão corporal é absorvida é apurada no estupro. O estupro absorve a lesão corporal”, disse.

A conclusão das investigações dos agentes de segurança pública ocorreu na segunda-feira (29), quando o órgão decidiu não indiciar Neymar pelo crime de estupro. Agora, o MP (Ministério Público) terá 15 dias para se manifestar sobre a decisão policial, assim como as promotoras do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica que acompanham o caso podem pedir novas investigações, arquivar ou até mesmo oferecer nova denúncia.

Os demais fatos que possuem relação com a acusação de estupro continuam sendo investigados pelo 11° DP, em Santo Amaro. Está aberto um inquérito de crime contra o patrimônio pelo furto de um tablet, onde segundo Najila, estariam as provas pelo suposto estupro. Pela mesma delegacia é investigada a denúncia de extorsão e denunciação criminosa, realizadas pelo jogador e pelo pai. Ambos os inquéritos não foram concluídos e seguem sob sigilo.

PORTAL R7

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Brasileiros querem volta das aulas apenas após vacina da Covid-19

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Para 72% dos brasileiros das classes A, B e C, os estudantes só devem voltar a ter aulas presenciais depois que uma vacina para o novo coronavírus estiver disponível, segundo pesquisa Ibope divulgada pelo jornal “O Globo” nesta segunda-feira (7).

O levantamento foi feito entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Continue lendo

BRASIL

Aborto Realizado: Médicos interrompem gravidez da menina de 10 anos que foi abusada pelo próprio tio

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

De acordo com o portal A Gazeta, a equipe médica do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros, para onde foi levada a menina de 10 anos que ficou grávida após ser abusada pelo tio, já terminou a primeira etapa do aborto.

O médico Olimpio Barbosa de Morais Filho foi o responsável pelo procedimento e segundo ele, a menina poderá voltar para o Espírito Santo nesta quarta-feira (19), mas ainda não foi confirmado oficialmente quando ela receberá alta hospitalar.

O aborto foi autorizado pela Justiça do Espírito Santo, com um procedimento onde é ministrada uma injeção com medicamentos que resulta no óbito do feto e isto já foi feito.

Na madrugada de hoje começou a segunda etapa do procedimento, que é retirar o feto já sem vida e isto será realizado através de medicamentos.

O processo é concluído quando for realizada a limpeza total do útero da menina, que primeiramente foi internada no Hospital das Clínicas, em Vitória, só que a equipe médica de lá não quis fazer o aborto, alegando que a legislação vigente não poderia ser aplicada neste caso devido a idade gestacional.

A princípio foi dito que a menina estava no terceiro mês de gestação, mas exames posteriores revelaram que era o quinto mês. A criança foi levada para um hospital em Recife, onde o aborto então foi realizado e está sendo concluído hoje.

Ainda de acordo com o portal A Gazeta, familiares se mostraram favoráveis à interrupção da gravidez da menina. Um grupo de religiosos chegou a ir até a entrada do hospital protestar contra o aborto na noite de ontem.

VIA: PortalR7notícias

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco