NOSSAS REDES

ACRE

Bandidos levam R$ 260 mil de banco postal após renderem gerente no interior do Acre

Contilnet, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Dono do sétimo pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país e apontado como um dos locais mais isolados do mundo, situado na fronteira do Brasil com o Peru, no Acre, o município de Jordão, com sua cidadezinha acanhada e bucólica no meio da floresta e uma população que não chegaria a 8.500 pessoas, segundo o último senso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de 2018, aos poucos está perdendo a inocência típica desses locais típicos do interior.

Agência foi saqueada/Foto: reprodução

No início da noite de segunda-feira (18), numa ação típica de cidade grande, pelo menos dois homens assaltaram a agência do Correios no município, situada à Rua Romildo Magalhães, e levaram pelo menos R$ 236 mil, após o anúncio de que a família do responsável pelo local estava rendida em sua casa por um terceiro membro do bando.
A Polícia Federal entrou no caso nesta terça-feira (19), deslocando agentes para o município já que o dinheiro roubado se relaciona à jurisdição do órgão, porque a agência dos Correios em Jordão funciona como banco postal, o que explica a elevada quantia para uma cidade tão pequena. É ali que a população paga suas contas de água, energia elétrica e outros boletos. Os ladrões, a propósito, nem quiseram levar todo o dinheiro da agência, disse o homem abordado pelos bandidos, Jonas de Souza Lima.
“Um dos bandidos disse para o outro para ele não levar as notas menores, o dinheiro miúdo e das moedas, para não fazer volume”, disse a vítima. Graças a isso, foram poupados de serem roubados mais de R$ 110 mil, que estavam num segundo cofre da agência.
O funcionário do Banco Postal disse à polícia que conferia a arrecadação do dia, por volta das 17h45min da última segunda-feira, quando percebeu que o fornecimento da energia elétrica do local havia sido suspensa. “Ele disse ter saído para ir pegar seu telefone celular, que estava sendo carregado em outra sala, e quando retornou ao local onde se encontrava anteriormente, perto dos cofres, deu de cara com um dos bandidos, lhe apontando uma arma e dizendo que era um assalto”, relatou o delegado Valdinei Soares da Costa, de Tarauacá, município cuja polícia tem jurisdição sobre a cidade de Jordão. Em Jordão, só há um único agente de polícia em atividade e uma guarnição de cinco militares.
Foram os policiais militares sargento Marcos Antônio e o soldado J. Marques que atenderam a ocorrência. Eles foram alertados por um cidadão de Jordão, José ednaldom Bezerra ferreira, que mora perto ao Banco Postal, que lá dentro alguém gritava por socorro. Era  Jonas de Souza Lima, que estava amarrado com fitas crepes e preso no banheiro do prédio acanhado. Foi assim que os assaltantes o deixaram, ele relatou a polícia, com a advertência de que só deveria se manifestar, “fazer alguma coisa”, após uma hora do ocorrido, sob pena de, em casa, sua família, “sofrer as consequências”. A vítima aceitou as condições.
A polícia ainda não sabe se os assaltantes são da cidade ou chegaram de fora. A testemunha disse que, por estar escuro o local, sem energia, ele não conseguiu ver os rostos ou reconhecer as pessoas que o abordaram.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco