NOSSAS REDES

ACRE

As 68 promessas de Gladson para 4 anos; Tião Viana cumpriu quatro de 25 promessas

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Tanto Gladson Cameli, como o ex-governador, Tião Viana, fizeram promessas específicas em um programa de governo registrado no TSE, em entrevistas e debates.

De 25 promessas, Tião Viana cumpriu apenas quatro delas até o fim do mandato. Gladson Cameli superou o adversário Marcus Alexandre na quantidade de promessas: fez pelo menos 68 promessas. Veja abaixo o que pode ser claramente cobrado e medido.

Administração

Criar o Conselho de Controle Interno no Acre

Integrar todos os órgãos de controle interno da administração pública do estado do Acre, de forma a obter sinergias que possam melhorar o controle dos órgãos públicos. O conselho deve ser composto por todos os servidores responsáveis pelo controle interno dos órgãos da gestão pública.

Criar a Central de Compras e Contratações do Estado do Acre

Centralizar a aquisição e a contratação de bens e serviços de uso comum aos órgãos da administração direta do Poder Executivo, de forma a obter mais eficiência no gasto público, padronizar procedimentos e melhorar o controle e a fiscalização das compras estaduais.

Reduzir cargos comissionados

Reduzir gradativamente os cargos comissionados, eliminando os cargos desnecessários e sobrepostos. Reduzir a necessidade de cargos de confiança e transmitir esse papel para os servidores de carreira que fazem parte naturalmente da gestão do estado.

Implantar o conselho fiscal do estado

O conselho ficará encarregado de elaborar e propor o ajuste das contas públicas. Ele será composto pelas pastas Fazenda, Planejamento, Administração e Casa Civil.

Direitos humanos e sociais

Criar programa de capacitação para jovens em conflito com a lei

Será implementado o programa de capacitação e acompanhamento do desenvolvimento técnico básico e avançado em áreas profissionalizantes da tecnologia para jovens, objetivando sua ressocialização e empreendedorismo.

Implantar no estado o programa Viver Direito e Com Dignidade

Entre os objetivos do projeto, destacam-se os seguintes: consolidar e ampliar a Rede em Educação Especial no Estado do Acre para atendimento às pessoas com deficiência, envolvendo instituições governamentais e não governamentais, e investir e ampliar os Centros de Serviços Especializados.

Criar a rede de Centros de Convivência e de Qualidade de Vida do Idoso

Criar a rede de Centros de Convivência e de Qualidade de Vida do Idoso numa perspectiva regional, mediante a oferta de serviços especializados que contemplem atividades recreativas, socioculturais, esportivas, terapêuticas, hidroginástica e musicoterapia.

Criar uma casa abrigo para mulheres vítimas de violência em cada regional

Garantir a escolarização ativa dos filhos das mulheres durante o processo de abrigamento em parceria com a Secretaria Estadual de Educação e garantir auxílio financeiro, psicológico e assistencial às mulheres pós abrigamento, bem como capacitá-las para o mercado de trabalho e para a autonomia financeira.

Implantar programa de capacitação para a terceira idade

Implantar um programa de capacitação e inclusão para o trabalho direcionado à terceira idade, com destaque para a geração de ocupação e renda.

Economia

Efetuar leilão de lotes de áreas públicas para iniciativa privada

Efetuar leilão de lotes de áreas públicas para iniciativa privada, com antecipação de pelo menos 20% em moeda corrente nacional, do potencial a explorar por cada lote obtido no leilão.

Implantar o Centro de Referência em Tecnologia e Soluções

Será um espaço de referência que tenha todas as condições necessárias para desenvolver soluções tecnológicas que facilitem a vida do cidadão e ajude a administração pública ser mais eficiente e proativa em suas demandas. Além da formação de profissionais locais de alta qualidade técnica, contará com a seguinte estrutura: equipamento 3D, laboratório de realidade virtual, prototipação, aceleradora, consultoria instrutória, intercâmbio, servidores e área de desenvolvimento em várias plataformas.

Criar o Conselho Federal de Tecnologia da Informação

Criar uma política mais inclusiva para esses profissionais, ampliando os cursos de mestrado e doutorado.

Criar os Centros Vocacionais Tecnológicos

Unidades de assistência tecnológica às micros e pequenas empresas e aos Arranjos Produtivos Locais – APL’s, com qualificação profissional através de cursos de curta e média duração ao trabalhador nas mais diversas áreas do conhecimento.

Educação e cultura

Implantar o programa FEM na comunidade

Um percentual da equipe da Fundação Elias Mansour (FEM) realizará mensalmente atividades de atendimento, orientação e fiscalização nos 22 municípios acreanos.

Criar o Projeto de Bolsas nas escolas estaduais

O objetivo do projeto é fortalecer a aprendizagem e premiar a assiduidade, principalmente dos alunos pertencentes às famílias carentes. Os recursos serão do programa de acolhimento do governo federal.

Criar centros de formação de iniciação científica na capital e interior

Disponibilizar diversos cursos nas áreas das ciências humanas, exatas e técnico-científico para toda comunidade escolar implantando, tanto na capital como nos municípios do interior do estado, Centros de Formação de Iniciação Científica que viabilizem novos conhecimentos aos alunos em seus caminhos formativos: robótica e automação, noções de eletrônica, matemática financeira, química para os remédios, empreendedorismo e preparação para concursos e para o Enem.

Criar a Comissão de Avaliação de Projetos itinerante

Criar um novo modelo de avaliação de projetos apresentados em editais culturais: comissão itinerante, similar ao modelo da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC).

Implantar a Bolsa estágio

Os alunos devem ser remunerados ao ajudar com serviços de apoio à docência, de práticas de laboratórios e de serviços burocráticos. A nova gestão educacional estadual deverá regulamentar as regras para a seleção, por critérios de insuficiência de renda familiar, desempenho escolar e constância às aulas.

Criar o projeto Escola Conectada e universalizar o acesso à internet

Universalizar o acesso à internet de alta velocidade nas escolas, a formação de professores para práticas pedagógicas mediadas pelas novas tecnologias e o uso de conteúdos educacionais digitais em sala, garantindo conectividade com a internet que vem de fora e com a distribuição dos sinais dentro da escola, ampliando a rede terrestre de banda larga (Urbanas), aquisição de um satélite que vai levar internet de no mínimo de 10 MB a escolas de zona rural.

Implantar a Bolsa tutoria

Essa bolsa será destinada aos professores da rede pública do estado destinada ao trabalho de supervisão de tarefas que melhorem o desempenho escolar dos alunos. Busca diminuir o índice de infrequência e de abandono escolar no ensino médio nas escolas públicas estaduais, nas áreas urbanas e rurais.

Fazer concurso para gestores públicos na área da cultura do estado

Evitar prejuízos com as trocas constantes de gestores que são comissionados e ocupam os cargos, detendo consigo as formações e conhecimentos adquiridos.

Criar o Espaço Cultura Interativa

O projeto consiste em instituir e construir virtualmente um site ou blog com o Calendário Estadual de Eventos Culturais que contemple de forma democrática todos os municípios e fazedores de cultura, com a finalidade de divulgar e registrar as ações. Internautas poderão acessar e interagir sobre projetos voltados para a cultura.

Implantar o regime de dedicação exclusiva na rede estadual de ensino

Para os professores que atuam nas escolas em tempo integral, com remuneração não menor do que o que se paga para quem possui dois contratos acumulados.

Criar a universidade aberta para todos os profissionais da educação

Ampliar e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior por meio da educação à distância. A prioridade é oferecer formação inicial aos professores em efetivo exercício na educação básica pública, porém ainda sem graduação, além da formação continuada àqueles já graduados. Pretende-se ainda ofertar cursos de capacitação aos gestores, coordenadores de ensino, coordenadores pedagógicos e aos servidores de apoio.

Criar quatro novas escolas militares no estado

Criar quatro novas escolas militares: na capital, em Tarauacá, em Cruzeiro do Sul e em Sena Madureira.

Promessa foi feita no debate da TV Gazeta, em setembro de 2018.

Instituir o ensino médio profissionalizante em tempo integral

Oferecer aos alunos concluintes do ensino fundamental a possibilidade de cursar o ensino médio aliado à educação profissional e tecnológica, enfatizando a educação científica e humanista por meio da articulação entre as grandes áreas do conhecimento com as disciplinas específicas dos cursos técnicos profissionalizantes oferecidos pela rede de ensino estadual.

Criar o projeto piloto Uma Geração Bilíngue

Em parceria com creches municipais, atender crianças de 3 a 6 anos de idade e incluir mais uma língua estrangeira na aprendizagem dos alunos. A parceria entre estado e municípios contribuirá para a redução dos custos de implantação dessa política.

Fazer concursos públicos para professores

‘Nós queremos fazer nos primeiros anos de governo novos concursos públicos pra valorizar o professor’, afirmou.

Promessa foi feita no debate da TV Gazeta, em setembro de 2018.

Criar o programa Alimentação Escolar nas instituições de ensino do estado

Esse projeto implantará o monitoramento do estado nutricional dos alunos e servidores da educação estadual em parceria com os Departamentos de Nutrição das Instituições de Ensino Superior presente no Estado do Acre (UFAC e FAMETA), visando promover a saúde e prevenir doenças crônicas não transmissíveis.

Promessa consta do plano de governo.

Criar o projeto Acre profissionalizado

Ampliar a oferta de cursos profissionalizantes dos Programas Federais do Médiotec e Pronatec nas cinco regionais do território acreano, fortalecendo, assim o desenvolvimento econômico do estado.

Fazer convênio com a Ufac

Fazer convênio com a Ufac, através do Centro de Excelência em Energia do Acre (CEEAC), para desenvolver pesquisas e cursos de pós-graduação. Além do interesse da Universidade e da Eletrobras é de interesse do governo do estado a conclusão e desenvolvimento do CEEAC para que cada vez mais tenha-se um setor energético bem desenvolvido e profissionais capacitados e empreendendo, além de fomentar o mercado local de energia e proporcionar espaços para atuação dos engenheiros formados no Acre e outros que virão de outros Estados.

Montar equipes multiprofissionais para cuidar da saúde de jovens com transtornos mentais

Constituir em cada regional uma equipe multiprofissional composta por educadores, psicólogos educacionais, psiquiatras e assistentes sociais para acompanhar, auxiliar e cuidar da saúde física e mental dos estudantes que são diagnosticados com transtornos mentais, ansiedade ou depressão. Além disso, a equipe deve promover ações educacionais e preventivas que visem proporcionar aos estudantes esclarecimentos sobre os efeitos maléficos dessas doenças, bem como diagnosticar, orientar e encaminhar possíveis casos para um acompanhamento mais específico.

Criar o programa Aprender Mais no Ensino Médio

O estado deve fazer parceria com instituições de ensino superior para que os alunos do ensino médio sejam tutorados por jovens universitários dos cursos de licenciaturas de Língua Portuguesa e Matemática, com objetivos de rever e se apropriar de conhecimentos necessários para novas aprendizagens.

Criar o projeto Escolas Seguras

O projeto tem a finalidade de combater a violência escolar, a prática do bullying e o consumo de drogas dentro das escolas públicas. Para isso, o projeto propõe ações voltadas ao reforço no policiamento escolar por meio das rondas preventivas e ostensivas que devem ser realizadas nos três turnos de aulas, em especial, nas escolas onde os focos de violências são mais intensos.

Esporte

Fazer edição anual dos Jogos Indígenas

Esse projeto visa garantir a participação dos povos indígenas em seus diversos segmentos esportivos em competições com a edição anual dos Jogos Indígenas, que é o maior evento esportivo entre povos no Acre.

Implantar o programa Bolsa Atleta

O estado vai incentivar os atletas com uma bolsa mensal, que contribua para o treinamento de atletas nas modalidades de rendimento, facilitando a preparação para competições.

Criar centro de formação em práticas esportivas

Transformar a ‘Arena da Floresta’ em um espaço voltado as práticas esportivas, com várias atividades e ações sendo desenvolvidas para melhor incentivar o desempenho de nossos atletas.

Infraestrutura

Fazer o anel viário de Brasileia e Epitaciolândia

Fazer o anel viário de Brasileia e Epitaciolândia com a segunda ponte, que até hoje não foi licitado.

Promessa foi feita durante o debate na TV Gazeta, em setembro de 2018.

Restaurar as rodovias AC-10 em Porto Acre e AC-40 de Plácido de Castro

O objetivo é permitir a integração na região de abrangência dessas rodovias, pois a área possui grande produção agroindustrial.

Criar ancoradores de pequenas embarcações

Objetivo é construir um ancoradouro de forma a possibilitar o tráfego entre as duas vias de locomoção, na intersecção entre rodovia e hidrovia, utilizadas por produtores ribeirinhos.

Continuar obras de pavimentação da rodovia AC-090 até São Pedro do Icó, às margens do Rio Iaco

Em toda a extensão dessa rodovia há produtores rurais, que produzem em toda uma diversidade de produtos, além de culturas permanentes a Agroindústria ali instaladas. O objetivo desse programa é manter a continuação das obras de pavimentação da rodovia e assim tirar as comunidades São Pedro do Icó e o Projeto de Assentamento Oriente, do isolamento.

Fazer a ligação rodoviária entre Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Jordão

Estas ligações trariam integração entre os municípios com fluxo comercial e industrial entre eles.

Levar internet para todo o estado do Acre

Utilizar a cobertura do satélite geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, que fornecerá internet banda larga para quem não tem acesso, principalmente para as regiões mais afastadas, como a nossa região Amazônica. O governo fornecerá as antenas e periféricos para captação do sinal do satélite.

Recuperar as pistas de pouso dos aeroportos de Tarauacá, Santa Rosa, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Jordão

Esse projeto tem o objetivo de aumentar a frequência de voos para estes municípios e, por consequência, melhorar o atendimento à população dessas comunidades.

Fazer ligação rodoviária entre a BR-364 e Santa Rosa do Purus

Abrir a rodovia no sub-trecho da BR-364 entre Manoel Urbano/Feijó, até Santa Rosa. O objetivo é tirar esse município e região de abrangência do isolamento.

Meio ambiente e agronegócio

Criar o programa Prato Feito para valorizar os produtos regionais

O projeto vai funcionar em parceria com todas as prefeituras do estado. A prefeitura entra com a parte estrutural, dando o local, e o estado vai entrar com a mão de obra e vai comprar tudo aquilo que a zona rural de cada região produzir para poder criar o ‘Prato Feito’, igual ao restaurante de R$ 1.

Promessa feita durante entrevista ao G1, em setembro de 2018.

Criar câmara setorial do agronegócio

A câmara vai ter a participação dos principais atores do desenvolvimento estadual e vai discutir e propor políticas econômicas que contribuam com o desenvolvimento das cadeias produtivas do agronegócio.

Promessa consta do plano de governo.

Criar o projeto Mais Floresta

Serão desenvolvidas uma série de ações voltadas para a melhoria do setor. Entre as propostas, está a criação do selo verde acreano para a valorização da produção florestal.

Criar programa de capacitação do profissional rural

Criar um programa para reciclar e capacitar os profissionais de assistência técnica e extensão rural do estado usando tecnologias preconizadas.

Criar indústria processadora de amido de mandioca

Uma indústria processadora de amido de mandioca em produtos destinados à indústria química e de alimentos, com aproveitamento da fécula para ração bovina com a finalidade de dinamizar a produção e processamento da mandioca na região.

Implantar a rede estadual de monitoramento da qualidade do ar

Pensar e pôr em prática iniciativas preventivas, orientadoras, fiscalizadoras e repressivas para combater problemas socioambientais (desmatamento ilegal, incêndios, pesca e caça predatórias).

Criar o programa Gado Leiteiro

Melhorar o padrão zootécnico do gado leiteiro com a introdução de novas raças adaptadas ao nosso clima e com grande capacidade produtiva, associado ao programa atual do estado de inseminação artificial e transferência de embrião.

Retomar a Cageacre

A Caegacre funcionava como um depósito de grãos. A promessa propõe a criação de um órgão capaz de retomar e definir a melhor estratégia com relação à política de armazenamento desses produtos.

Criar plano estadual de reforma agrária

Contratar novos profissionais da área rural que vão atuar como extensionistas para criar um plano estadual de reforma agrária. O plano deve ser implantado pelo Iteracre e pelo Incra.

Instalar indústrias processadoras de grãos

Instalar indústrias processadoras de milho, soja e caroço de algodão em óleo comestível e ração para aves, suínos e gado leiteiro em parceria público-privada, objetivando criar um mercado gerador de trabalho e renda.

Adquirir silos graneleiros móveis

Adquirir silos graneleiros móveis para o escoamento da produção do campo aos secadores dos armazéns e dos silos graneleiros verticais.

Ampliar o programa Balde Cheio

Ampliação do Programa Balde Cheio do governo federal para todo o Estado (Bacia Leiteira), com a produção de leite longa vida, através da instalação de laticínios em parceria com a iniciativa privada.

Saúde

Ampliar o Hospital do Juruá, Feijó e Tarauacá

Ampliar o Hospital do Juruá, Feijó e Tarauacá, tanto na questão física, como também contratar novos médicos especialistas para diminuir a demanda em Rio Branco.

Promessa feita na CBN Amazônia, em setembro de 2018.

Fazer parcerias público-privadas com laboratórios privados

A ideia é ampliar a quantidade de exames e agilizar os resultados.

Revitalizar o Hospital do Idoso e aumentar o número de profissionais

Disponibilizar um maior número de profissionais especializados.

Segurança Pública

Aumentar o número de delegacias das mulheres com atendimento 24 horas

Aumentar o número de delegacias das mulheres com atendimento 24 horas.

Promessa foi feita durante debate da Rede Amazônica, em outubro de 2018.

 

Equiparar o salário da Polícia Militar com o da Polícia Civil

Fazer com que policiais civis e militares ganhem o mesmo salário como uma forma de incentivar os profissionais.

Promessa feira ao site AC 24 horas, em agosto de 2018.

 

Chamar 250 policiais que passaram no último concurso público no primeiro mês

A proposta é chamar, de imediato, os novos policiais concursados e ainda fazer concurso para mais dois mil policiais.

Promessa feita durante entrevista no Jornal do Acre, em outubro de 2018.

Criar o batalhão de fronteira

Criar o batalhão de fronteira com o apoio das polícias Federal e Rodoviária Federal e do Exército logo nos seis primeiros meses de governo para diminuir os índices de violência no estado.

Promessa feita durante entrevista ao G1, em setembro de 2018.

Criar as Delegacias Especializadas para a Terceira Idade

As delegacias garantirão o atendimento com assistentes sociais e defensores públicos.

Promessa consta do plano de governo.

Criar o Centro Integrado de Inteligência Estadual

Monitorar em tempo integral a segurança do estado. O CIIE será coordenado por um conselho formado por representantes das polícias estaduais e federais, sob a presidência do secretário de Segurança Pública.

Transparência

Criar o índice de transparência do governo

Estabelecer convênio com a Universidade Federal do Acre para criar o Índice de Transparência do governo do Acre, que vai possibilitar o acompanhamento da transparência pública, o cumprimento da lei de transparência e gerar parâmetros de avaliação da transparência do estado.

Promessa consta do plano de governo.

Créditos

  • Edição: Clara Velasco e Thiago Reis (Conteúdo), Rodrigo Cunha (Infografia) e Marcelo Brandt e Fábio Tito (Fotografia)
  • Produção e reportagem: Tácita Muniz
  • Design: Alexandre Mauro
  • Desenvolvimento: Rogério Banquieri
  • Fonte: G1

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Balneários de Brasiléia são fechados por falta de segurança

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os balneários Kumarurana e Jarinal, localizados na zona rural do município de Brasiléia, foram fechados no último fim de semana, pelo 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, sediado naquele município, por não estarem cumprindo as normas de segurança.

Bastante frequentados pela população da região da fronteira e de outros municípios do estado, os espaços de lazer foram notificados a reabrir somente depois que se adequarem às exigências legais, principalmente contratando o serviço de salva-vidas.

“O local oferece esses banhos e cobram entrada das pessoas. Os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia tem esses profissionais devidamente treinados e qualificados que deveriam estar oferecendo segurança aos banhistas”, explicou o sargento Vivian.

A ida do Corpo de Bombeiros aos balneários, com o apoio da Polícia Militar, se deu após denúncia de irregularidades. Nos locais, foi confirmada a falta do Atestado de Funcionamento e os banhistas tiveram que deixar a água por medida de segurança.

Em um dos casos, os militares foram desacatados por um frequentador em visível estado de embriaguez. O homem recebeu voz de prisão foi detido por desacato, sendo levado à delegacia onde foi ouvido e liberado.

Os estabelecimentos poderão responder jurídica e administrativamente caso reabram sem tomar as medidas de segurança exigidas para o seu funcionamento. Entre as possíveis sanções estão multa e perda do alvará de funcionamento.

Com colaboração e fotos do jornalista Alexandre Lima.

Continue lendo

ACRE

Taxa de ocupação em leitos de UTI para a Covid-19 é de 30% no Acre

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A taxa geral de ocupação de leitos de Unidade Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes com a Covid-19 no Acre está em torno de 30% nesta segunda-feira (14).

Os dados são do Boletim de Assistência ao Enfrentamento da Covid-19, emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). O boletim mostra a ocupação de leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), por especialidade do leito e por regional.

Segundo dados oficiais, das 126 internações em leitos do SUS, 80 testaram positivo para Covid-19, ou seja, a maioria das pessoas que buscam atendimento médico foram infectadas pelo vírus.

Na região do Baixo Acre, que engloba as cidades de Rio Branco, Sena Madureira, Plácido de Castro e Acrelândia, das 70 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), 27 estão ocupadas registrando uma taxa de ocupação de 38,6%.

A menor taxa de ocupação está na região do Juruá, que engloba Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Marechal Thaumaturgo, dos 20 leitos de UTI existentes, nenhum está ocupado, registrando 0% de ocupação. Os leitos clínicos somam 95 e 23 estão ocupados, registrando 24,2% de ocupação.

Já regional do Alto Acre, que engloba as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, não há registro de uma ocupação de leitos de enfermaria num total de 19 leitos disponíveis. A regional do Alto Acre é a única que não tem leitos de UTI para a Covid-19.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco