NOSSAS REDES

Rio Branco

Acre é o primeiro estado do país a emitir RG em novo formato

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Instituto de Identificação da Polícia Civil do Acre lançou nesta sexta-feira, 19, o novo formato para emissão do Registro Geral (RG). O documento segue um sistema padronizado com os demais estados e passa a conter mais informações sobre o cidadão. A partir da próxima semana, todos os RGs serão emitidos em novo formato, inclusive com o nome social de pessoas transgêneros.

https://i1.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/10/SV_OCA_Identi_Novo_RG_nacional-2-964x600.jpg?resize=740%2C461

Nova cédula de identidade consta informações como título de eleitor, tipagem sanguínea e nº da CNH de condutores (Foto: Sérgio Vale/Secom)

 

A nova plataforma é uma exigência do decreto nº 9.278, de 5 de fevereiro de 2018, segundo o qual a partir de 1º de março de 2019 os órgãos de identificação de todo o Brasil estarão obrigados a adotar os padrões de Carteira de Identidade contendo novas informações. O Acre é o primeiro estado a se adequar ao novo formato e disponibiliza os serviços a partir da segunda-feira, 22, na Central de Serviços Públicos (OCA).

“Essa é uma luta do próprio governo do Estado em conjunto com a Polícia Civil que enviou uma equipe a Brasília para definir o padrão do novo documento, inclusive saímos na frente e o modelo do Acre será padronizado com os demais estados brasileiros”, ressaltou o diretor do Instituto de Identificação do Acre, Sandro Rodrigues.

Ele completa que, a partir de agora, será praticamente tudo em um único documento. “Na verdade, todos os dados do cidadão serão os mesmos, o que vai ampliar é a inserção de outros documentos para que a cédula de identidade fique mais completa com informações adicionadas sobre carteira de habilitação [CNH], título de eleitor, tipagem sanguínea, entre outros”.

Novidade aprovada

https://i2.wp.com/www.agencia.ac.gov.br/wp-content/uploads/2018/10/SV_OCA_Identi_Novo_RG_nacional-5-1039x600.jpg?resize=740%2C427

Primeiros atendimentos realizados nesta sexta-feira, 19, foram aprovados por quem procurou (Foto: Sérgio Vale/Secom)

 

A autônoma Edilene Almeida buscou o atendimento e aprovou a novidade. Para ela, todas as informações necessárias em um único documento é uma questão de praticidade.

“Pra mim foi uma surpresa esse novo modelo de RG. Ele  é muito bom, foi uma mudança acertada porque não preciso mais sair de casa com vários documentos, correndo o risco até mesmo de perder e ter que solicitar tudo novamente. A nova carteira de identidade vai facilitar muito a nossa vida”, disse Edilene.

Vale ressaltar que não é obrigatória a renovação do documento, caso ele esteja em boa conservação para uso. Apenas os próximos a serem emitidos terão mais informações acrescidas. Dessa forma, permanecem válidas as Cédulas de Identidade expedidas de acordo com os padrões anteriores ao decreto presidencial. Juliana Carla – http://www.agencia.ac.gov.br/.

ACRE

Incêndio destrói casa após criança de 3 anos brincar com isqueiro no Acre

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma casa de madeira da Vila Custódio Freire, em Rio Branco, foi consumida pelo fogo após uma criança de três anos brincar com um isqueiro dentro do quarto. O incêndio ocorreu nesta terça-feira (8) e ninguém ficou ferido.

O Corpo de Bombeiros do Acre informou que ao chegar ao local encontrou três crianças de 3, 5 e 11 anos sozinhas na casa. Os vizinhos acionaram os bombeiros.

A criança mais velha, de 11 anos, falou para os bombeiros que estava na cozinha quando o irmão caçula brincava com um isqueiro no quarto e começou o fogo. Ao perceber as chamas, a criança retirou os irmãos mais novos e pediu socorro.

A mãe das crianças estava trabalhando e foi para o local após ser avisada do incêndio.

“O combate durou cerca de 30 minutos Fomos acionados por volta das 10 horas. Era uma residência de madeira medindo cerca de dez por cinco metros”, destacou a cadete Laiza Mendonça.

Continue lendo

CRIME

No AC, pai suspeito de matar filho de 6 anos com corte no pescoço tem pedido de soltura negado pela justiça

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Prisão foi mantida pela juíza da 1ª Vara do Júri, Luana Campos, nessa quinta-feira (3).

Capa: Pai teria matado o filho na madrugada do dia 13 de agosto e voltou a dormir — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre.

O pai suspeito de matar o filho de 6 anos com um corte no pescoço teve a prisão preventiva mantida pela juíza da 1ª Vara do Júri, Luana Campos, nessa quinta-feira (3). Ele foi preso em flagrante no dia 13 de agosto após o crime, no bairro Bahia Nova, na capital acreana.

A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça, mas a juíza informou que não vai comentar o caso.

O crime ocorreu durante a madrugada, mas a mãe só percebeu que o filho estava morto pela manhã quando foi no quarto das crianças. Após ser preso em flagrante, o pai encaminhado para o presídio de Rio Branco no dia 14, após a juíza Andrea Brito, da Vara de Execução Penal e Medidas Alternativas, decretar a prisão dele.

Após ser descoberto, o homem tentou fugir mas foi contido, preso e levado para a Delegacia de Flagrantes por policiais civis da 1ª Regional da capital. O suspeito chegou rindo à delegacia.

Além do menino de 6 anos, o outro filho do casal, um bebê de 5 meses, dormia no berço ao lado do irmão.

Em depoimento, o servente de pedreiro falou que teve um surto pela abstinência de drogas, foi na cozinha pegar uma faca e seguiu para o quarto dos filhos.

Após degolar o filho mais velho, o suspeito voltou para a cama, deitou ao lado da mulher e dormiu até de manhã. As informações foram repassadas ao G1 pelo delegado responsável pelo caso, Frederico Tostes.

Sem arrependimentos

Além do suspeito, a polícia ouviu também a mãe das crianças e um pastor, para quem o suspeito estava trabalhando. No depoimento, o homem não demonstrou arrependimento, segundo a polícia.

“Falou que há três semanas deixou de usar drogas, na abstinência teve uma perturbação mental e fez isso. Não ficou muito claro no depoimento, não falou muito. Disse que de madrugada pegou a faca e cortou o pescoço da criança. Perguntei se ele se arrependeu e disse: ‘não é tão simples assim’. Não quis falar que estava arrependido. Sem arrependimentos”, explicou o delegado.

O suspeito teria ainda ligado para um pastor, mas não falou nada e desligou o telefone.

“Ele deitou para dormir, levantou de manhã como se nada tivesse acontecido. Ele estava indo para a igreja para sair do vício, fazendo um trabalho voluntário”, complementou Tostes.

Além do suspeito, a polícia também ouviu a mãe das crianças e o pastor como testemunhas. A mulher afirmou que o marido sempre foi cuidadoso com os filhos e nunca agrediu eles.

“Ela falou bem dele, disse que sempre foi uma pessoa boa, nunca agrediu, na hora de educar não agredia. Ela estava dormindo, não ouviu nada. Acordou de manhã com ele abrindo a porta e quando estava saindo viu a criança morta e gritou”, lamentou o delegado.

A Polícia Civil informou também que o suspeito vai ser indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe. Por G1AC. 

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

    Feedback
    WhatsApp Fale conosco